João Pessoa, 01 de julho de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
habitação

PMJP sorteia 776 apartamentos nesta sexta

Comentários:
publicado em 01/07/2016 às 09h36
atualizado em 01/07/2016 às 11h27
A- A+

As 776 famílias contempladas com unidades habitacionais no residencial Nice de Oliveira, em Paratibe, saberão, na manhã desta sexta-feira (1º), em quais apartamentos poderão morar. A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) realiza o sorteio com os futuros moradores para indicar a posição que cada um ocupará dentro do residencial. A obra está 97% concluída e nos próximos 15 dias deverá ser entregue à população. Cerca de três mil novos moradores deverão ocupar o novo residencial.

A obra do Nice de Oliveira, que conta com orçamento de R$ 50,4 milhões, possui 776 apartamentos divididos em 20 blocos. As unidades contam com sala, cozinha, banheiro, dois quartos e área de serviço. Também faz parte do projeto toda a rede de esgoto, saneamento e pavimentação.

Do total de apartamentos, 48 famílias quilombolas serão beneficiadas. São pessoas em situação de coabitação, dividindo uma pequena casa com familiares ou morando no terreno de outras famílias de favor ou sob o pagamento de aluguel. Com a obra, eles poderão ter um lugar próprio para morar e, o que é mais importante, manter os laços culturais com a sua comunidade.

De acordo com a secretária municipal da Habitação, Socorro Gadelha, a obra representa mais dignidade para as famílias. “São pessoas que não tinham uma casa própria e que agora passam a contar com um espaço de muita qualidade, planejado e executado para oferecer o máximo de segurança e estrutura para todos eles”, afirmou. A secretária ainda explicou que o sorteio é importante para legalizar a situação dos moradores. “Com as posições definidas podemos enviar para a Cagepa e Energisa para registrar a água e a luz já no nome dos proprietários”, explicou.

Economia – Além dos benefícios diretos aos moradores, obras como a do Nice Oliveira geram outro tipo de melhoria para a cidade, estimulando o desenvolvimento econômico e a geração de emprego e renda. Por exemplo, os R$ 50,4 milhões investidos nesta obra movimentam uma enorme cadeia responsável pelo fornecimento de materiais e insumos e pela mão de obra, focadas em empresas e trabalhadores paraibanos. São 350 empregos diretos gerados pela construção, além de 1050 empregos indiretos.

Para se ter uma ideia do volume de material utilizado, os 776 apartamentos vão consumir 51.360 metros quadrados (m²) e 11.800 metros cúbicos (m³) de concreto. Foram compradas mais de 3.100 portas para o empreendimento.

MaisPB

MaisTV

“Nordeste não é problema, é solução”, diz João Dória

AGENDA NA PARAÍBA - 23/10/2021

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas