João Pessoa, 20 de janeiro de 2022 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
o adeus a elza

Bellar: Elza foi um divisor de águas como mulher

Comentários:
publicado em 20/01/2022 às 20h11
atualizado em 21/01/2022 às 07h21
A- A+

Ao longo dos seus 15 anos de carreira e 37 de idade, a cantora paraibana Nathalia Bellar busca em mulheres negras referências que sustentam suas raízes e inspiram suas produções musicais. Nesta quinta-feira (20), uma das suas maiores inspirações deu adeus. Elza Soares morreu no Rio de Janeiro aos 91 anos de causas naturais.

Em entrevista ao programa Hora H, da Rede Mais Rádio, nesta quinta-feira (19), Bellar prestou suas homenagens à artista e revelou que tinha em Elza um símbolo que ativamente mudou sua carreira.

“Elza foi sem dúvidas um divisor de águas como mulher, intérprete e artista brasileira. Ela representa uma virada de chave pois enfrentou muitos percalços desde o início da carreira, a começar pelo ambiente em que ela nasceu, teve que lidar com a fome, para além disso, violência doméstica e todo preconceito que toda mulher teve que viver nesse cenário artístico.”, disse a cantora.

Para além da figura artística, Elza foi para Bellar uma verdadeira referência de mulher. A cantora conta que no começo da sua trajetória, ainda na década de 90, tinha vergonha do seu cabelo. A desconstrução e auto aceitação passaram pela figura de Elza, que na época, já assumia seu cabelo natural.

“Elza é realmente um grande espelho para mim. O disco dela ‘Do Cóccix Até O Pescoço’ foi um divisor de águas na minha vida. Existe meu pensar artístico antes e depois desse disco. Eu comecei a minha vida artística no teatro e nos bares dentro de uns anos 90 que eu tinha vergonha do meu cabelo. Passei muitos anos alisando meu cabelo. Elza é uma grande inspiração e continuará sendo nessa virada de chave. Ela marcou essa nova geração que vem com o empoderamento, com a consciência do que se é, com o desejo de luta na ponta da língua.”, explicou.

Elza deixa o Brasil e o mundo com 34 discos lançados. Sua carreira se inicia pelo samba e flerta com jazz, funk e eletrônica ao longo do tempo. Seu último disco foi lançado em 2019, intitulado de “Planeta Fome”.

MaisPB

MaisTV

Sem água, moradores de Santa Rita fecham rodovia

GRANDE JOÃO PESSOA - 13/05/2022

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas