João Pessoa, 02 de outubro de 2012 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
DEFESA

Cartaxo apresenta documento rebatendo denúncia do ‘Picolé de Manga’

Comentários:
publicado em 02/10/2012 às 12h39
A- A+

O candidato a prefeito de João Pessoa pelo PT, Luciano Cartaxo apresentou uma Nota Fiscal para rebater as acusações de que teria usado dinheiro da PBTur para pagar a apresentação da cantora Elba Ramalho em seu bloco de carnaval, o Picolé de Manga. De acordo com o documento, a atração foi contratada para o bloco Muriçocas do Miramar, “jamais para o Picolé de Manga, que nunca recebeu um centavo do Governo do Estado e Prefeitura de Joāo Pessoa”, como defende o petista.

Em sua defesa, Cartaxo explica que a nota de empenho do Estado apresentada pela candidata – até mesmo em seu guia eleitoral nesta segunda-feira (1) – refere-se, na verdade, a um contrato firmado pelo Governo para beneficiar outro bloco carnavalesco. Pelo que se constata, o empenho aparece como beneficiado a empresa particular Luan Promoções e Eventos LTDA. Na nota fiscal apresentada pelo petista, a mesma empresa registra ter pago o valor recebido para contrataçãmda cantora, mas para apresentação no bloco Muriçocas do Miramar.

Para o advogado Rodrigo Farias, da coligação "Unidos por João Pessoa", a candidata agiu com má fé quando fez a denúncia sem provas cabíveis. “É mais uma atitude de quem espera ganhar por meio do denuncismo. O Picolé de Manga nunca recebeu recursos do Governo do Estado. Vamos tomar todas as medidas jurídicas possíveis para que a justiça puna exemplarmente quem se utiliza deste subterfúgio para tentar tirar dividendos eleitorais".

 “A acusação dela se baseia em um documento que prova também que o Picolé de Manga nada recebeu do Estado", avaliou Rodrigo.

Quem também defendeu Cartaxo contras as acusações de Estelizabel Bezerra foi o presidente do Bloco Muriçocas do Miramar, Antônio Gualberto. “Esses recursos saíram do Governo do Estado para pagar a participação de Elba no nosso bloco. Foram R$120 mil. Parte desse valor quitou o show e o restante foi utilizado para garantir a estrutura e colocar o bloco na rua. Pagamos pessoal, decoração, trios e outras despesas”, contou. E completou. “Para mim em nada consta que qualquer parte dessa quantia tenha sido destinada a outro bloco, no caso o Picolé de Manga”.

Nota de empenho usada por Estela para acusar Cartaxo. Nela o beneficiário com a verba do governo é a Luan Promoções e eventos.

Nota fiscal apresentada por Cartaxo em sua defesa

MaisPB

Com assessoria da coligação “Unidos por João Pessoa’
 

Comentários

Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!