João Pessoa, 15 de setembro de 2020 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
sertão

Suspeito de matar grávida tem prisão decretada

Comentários:
publicado em 15/09/2020 às 16h17
atualizado em 15/09/2020 às 16h41
A- A+
Arquivo

O delegado Glauber Fontes, da Delegacia Seccional de Cajazeiras, sertão do Estado, confirmou na manhã desta terça-feira, 15, em entrevista coletiva, que a Polícia Civil da Paraíba representou e a Justiça decretou a prisão preventiva de Hélio José de Almeida Feitosa, suspeito do crime de feminicídio contra sua companheira, Pâmela do Nascimento Bessa, de 28 anos, que estava grávida. Com isso, ele passa a ser considerado foragido da Justiça.

O crime contra Pâmela do Nascimento aconteceu em Poço José de Moura no último dia 7, quando a jovem foi socorrida ao Hospital de São João do Rio do Peixe com dores de cabeça e vômito, mas não resistiu e veio a falecer.

No dia em que ocorreu o fato, o companheiro da vítima foi levado até a delegacia. Ele foi liberado após depoimento e negou que houve espancamento. O delegado Glauber Fontes disse que, naquela ocasião, que nenhuma hipótese poderia ser descartada, mas não havia sinais aparentes de que a vítima tinha sido espancada, razão pela qual não o suspeito não foi preso em flagrante.

“Ele afirmou em seu depoimento que ela vinha sentindo dores de cabeça e já tinha ido duas vezes ao médico naquele dia, pois estaria com suspeita de ter covid-19. Tivemos que aguardar a perícia para saber o que realmente havia acontecido. De posse do laudo pericial, ficou comprovado que havia hematomas pelo corpo da vítima, caracterizando o espancamento. Representamos pela prisão preventiva do suspeito e, de imediato, fomos atendidos pelo Poder Judiciário”, disse o delegado.

A partir de agora Hélio José de Almeida Feitosa é um foragido da Justiça e a Polícia Civil está trabalhando diuturnamente para efetuar sua prisão. “Não vamos medir esforços para prendê-lo. Toda a nossa equipe está empenhada em localizar o paradeiro dele e apresenta-lo à Justiça para responder pelo crime que cometeu”, finalizou o delegado Glauber Fontes.

MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!