João Pessoa, 12 de setembro de 2020 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Marcos Pires é advogado, contador de causos e criador do Bloco Baratona. E-mail: marcos@piresbezerra.com.br

Os verdadeiros mentirosos

Comentários:
publicado em 12/09/2020 às 07h00
atualizado em 11/09/2020 às 21h33
A- A+

Mentir é uma arte. Tão difícil de ser praticada que vez por outra alguém é flagrado mentindo. São os amadores, aqueles que não se prepararam devidamente para exercer esse discutível ofício.  

O verdadeiro mentiroso é uma espécie de mágico que tem sempre de manter seus truques em segredo. Esses profissionais sabem que para cada mentira contada terão sempre que dispor em média de sete outras pequenas mentiras para reforçar a mãe de todas as mentiras.

Os verdadeiros mentirosos não podem ser confundidos com os fofoqueiros, primos pobres dos mestres da mentira. É que uma fofoca pode se originar de uma mentira, e se o fofoqueiro estiver espalhando esse boato e for questionado pelos ouvintes, não disporá das técnicas de refinamento próprias dos verdadeiros mentirosos.

Um exemplo simples da nobre arte de mentir é o calço. Calçar uma mentira com supostas referencias verdadeiras é fundamental. Citar pessoas mortas como testemunhas da mentira que está sendo dita sempre foi usado por essa moçada. Ultimamente, com o advento da internet a tecnologia ajudou demais. “- Eu vi isso na internet”, diz o mentiroso com aquela convicção adquirida ao longo dos anos de prática mentirosa, como se a internet tivesse o condão de atestar a veracidade da mentira. Mas por favor não confundam a atividade do mentiroso com esses rastaqueras produtores de fake News. A diferença é gritante e se você não sabe distinguir entre ambos merece ser “engalobado” pelos dois. O verdadeiro mentiroso também sabe utilizar como ninguém os dados estatísticos de uma pesquisa que nunca existiu para garantir sua mentira. Quando alguém com quem você estiver conversando disser que 73% dos pesquisados garantiram tal situação, afaste-se um pouco da história. Ele jamais dirá quais os estratos da pesquisa, sequer onde e quando foi aplicada. No máximo inventará um instituto obscuro para assumir a paternidade da tal pesquisa. Meu amigo Paulinho C. conhece um mentiroso que chegou mesmo a criar uma falsa Universidade para atestar suas mentiras. É a Lies University, cujo campus imaginário funciona na Inglaterra e onde seus cientistas fantasmas entendem de palha de aço a naves especiais.

Mas entre todos os mentirosos, os maiores experts só trabalham a cada dois anos. Por sinal a partir do próximo dia 1 de outubro estarão se exibindo no rádio e na televisão para deleite do ingênuo eleitorado. Vale a pena assistir, porque você saberá quando eles estarão mentindo ou dizendo a verdade. O truque é simples; quando estiverem falando de si próprios em rasgados autoelogios, estarão mentindo. Já quando estiverem metendo o cacete nos adversários estarão dizendo a verdade. Ou seja, só acredite nos políticos quando eles estiverem falando mal dos outros políticos.

Simples assim.

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!