João Pessoa, 06 de julho de 2020 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
NA RETOMADA

João autoriza pacote de obras de R$ 798 milhões

Comentários:
publicado em 06/07/2020 às 18h00
atualizado em 06/07/2020 às 16h48
A- A+

O governador João Azevêdo anunciou, na manhã desta segunda-feira (06), o plano de retomada de obras no Estado que precisaram ser suspensas em virtude da pandemia do coronavírus. Conforme o governador, 32 obras serão iniciadas de forma imediata, e as que foram paralisadas durante a pandemia serão retomadas.

O governo vai licitar as obras de construção do Hospital da Mulher, em João Pessoa, orçado em R$ 65 milhões, o novo aeroporto de Patos, onde serão investidos R$ 35,6 milhões, o arco metropolitano de Campina Grande, que custará R$ 22,2 milhões, além de um hospital em São Bento, a construção do Centro integrado de comando e controle de João Pessoa e o Parque Parahyba III. Ainda foi anunciada a licitação para o Centro de Convenções de Campina, orçado em R$ 100 milhões.

As obras iniciadas abrangem  recursos na ordem de R$ 157 milhões, sendo R$ 66 milhões em recursos próprios e R$ 90 milhões de recursos federais. Na lista estão 856 apartamento em Patos, 192 em João Pessoa, 500 em Santa Rita, 66 em Aparecida e 40 casas do condomínio Cidade Madura em Monteiro.

Conforme o governo, serão iniciadas também obras de esgotamento sanitário em Santa Rita, recuperação da PB 395 em Santa Helena, uma travessia urbana em São Mamede, construção da PB-100 que liga o município de Fagundes a Queimadas, uma praça em Bayeux, pavimentação de ruas em Campina grande, além da adequação do Parque Religioso Cruz da Menina, em Patos, construção de duas novas estradas, ampliação de oito escolas, reforma do presídio Raimundo Asfora, em Campina Grande, e do presídio Silvio Porto, em João Pessoa.

Já as obras que estavam com licitação iniciada somam 41 e totalizam R$ 147 milhões. Entre elas estão sistema de abastecimento em Santa Inês, travessia urbana de Alagoa Grande, requalificação de vias urbanas de Sousa, acesso à comunidade Nazaré, em Pocinhos, restauração de rodovias estaduais em Catolé do Rocha, São Bento, Paulista e Brejo do Cruz, canal de drenagem em Várzea, além do Centro de Comando e Controle de Campina Grande e Patos.

Os investimentos irão gerar um impacto de R$ 798 milhões na economia, sendo R$ 601 milhões de recursos oriundos do tesouro estadual e R$ 197 milhões do governo federal.

Ele explicou que a atividade da construção civil está liberada em todas as bandeiras previstas no plano. “Claro que seguindo os protocolos de cuidados pessoais. Esses segmentos que estão liberados é que serão utilizados para fazer a retomada da economia na Paraíba, além da construção civil tem a agricultura familiar, agronegócio e indústrias”, explicou.

Reveja: 

MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!