João Pessoa, 10 de setembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
UFC

Amanda descarta nova revanche com Valentina: “Eu dominei a luta”

Comentários:
publicado em 10/09/2017 às 14h40
A- A+
(Foto: Evelyn Rodrigues)

Amanda Nunes fez um combate bastante técnico contra Valentina Shevchenko, mantendo o cinturão peso-galo do UFC na decisão dividida dos juízes no UFC 215. Após o duelo, que aconteceu neste sábado em Edmonton, no Canadá, a brasileira rebateu as reclamações da adversária, e disse que dominou o embate.

– Eu dominei a luta. Ela contra golpeou, mas não foi uma coisa que conectou bem, não me deixou assim…Ela conectou, mas eu dominei, conectei alguns, principalmente os meus chutes. Eu dominei os cinco rounds e depois consegui as quedas. Ela tentou dar uma queda e eu saí nas costas. Fui inteligente hoje. Salvei muita energia e deixei ela fazer todo o trabalho. Essa era a estratégia, fazê-la errar, deixar que fizesse todo o trabalho e esperar pelo melhor momento de virar os rounds. Por isso que tentei as quedas no final, além de usar meus socos e chutes para fazê-la se mover constantemente e se cansar. Não consegui fazer tudo o que estava planejado, porque machuquei meu pé e ainda tentei nocauteá-la, mas meu objetivo mesmo era lutar cinco rounds – declarou, descartando uma revanche imediata com a atleta do Quirguistão.

A campeã peso-galo chegou mancando à coletiva de imprensa, mas tratou de tranquilizar os jornalistas afirmando que a lesão no pé direito era apenas superficial. No bate-papo, Amanda falou sobre as vaias recebidas da torcida durante a luta principal do UFC 215, e os planos de passar por uma cirurgia de sinute assim que voltar pra casa.

Confira os destaques do que foi dito pela campeã:

Estratégia para o UFC 215

Eu mostrei que venho evoluindo como atleta e era essa a questão. Todo mundo estava falando e me perguntando: “E se for cinco rounds? No terceiro já cansou”. Então eu fui questionada bastante com isso e já estava até ficando chateada. O atleta vai evoluindo, tem que esperar com paciência. Então essa foi “a noite” para mim, para eu mostrar para o mundo parar com essa história de o atleta, só porque há uma luta não conseguiu chegar bem nos três, por que não pode chegar bem nos cinco? Os fãs têm que parar com essa coisa de ficar pressionando o atleta dessa forma e deixar o atleta evoluir, ver esse atleta na próxima luta para depois ter uma coisa concreta. Mas hoje eu acho que acabou tudo isso e estou muito feliz.

Lesão no pé direito

Nos dois primeiros rounds que eu chutei muito eu machuquei um pouco, mas não é nada sério não. É normal, no treino também me lesiono assim, é só superficial. É só colocar um gelo, uma massagem e tudo vai ficar tranquilo. Entrei nessa luta com pequenas lesões, mas consegui fazer o que precisava. Meu pé incomodou um pouco, no segundo round eu não conseguia andar muito pra frente. Ainda chutei com o mesmo pé, mas não com tanta força.

Pedido de revanche imediata de Valentina

Eu não quero ouvir essa garota. Eu quero calar a boca dela, não a odeio, esse é o meu trabalho, mas não quero dizer nada pra ela. Foi ótimo, ela é ótima, sei que ela vai vencer muitas meninas na divisão, porque o estilo dela é muito difícil de se decifrar. Foi por isso que lutei inteligente hoje.

Globo Esporte

MaisTV

Confira as notícias desta quarta-feira no Hora H

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas