João Pessoa, 22 de julho de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Max Oliveira é graduando em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem passagens pelas principais emissoras de rádio de João Pessoa, onde atuou fazendo cobertura esportiva. Atualmente é comentarista e colunista do Mais PB.

Quando o jornalismo incomoda

Comentários:
publicado em 22/07/2017 às 11h43

Há cerca de dois meses o Botafogo reuniu profissionais da imprensa esportiva pessoense num badalado restaurante da Capital para tratar sobre a relação com o clube durante a cobertura do Campeonato Brasileiro da Série C.
Só esqueceu de avisar que não iria tolerar críticas.
Foi o que aconteceu esta semana, após a publicação de uma matéria assinada pelo jornalista Élison Silva, do Portal Voz da Torcida.
No texto, o profissional apresenta dados, traz informações e ainda ilustra com vídeos os lances em que o goleiro Michel Aves cometeu falhas debaixo do gol.
A reflexão final é de que arqueiro alvinegro está em baixa.
Um trabalho bem apurado e sem qualquer tipo de desrespeito ao goleiro botafoguense, assim como manda o bom jornalismo.
Mas, eis o problema: o bom jornalismo!
Aquele que incomoda, que vai onde normalmente muita gente não vai, por omissão ou até por fraqueza mesmo.
Em nota publicada em uma rede social oficial do Botafogo, os jogadores do Belo repudiaram a matéria jornalística, demonstrando total falta de tolerância em lidar com o contraditório.
Acusaram Élison Silva de ser inoportuno e infeliz. Finalizaram declarando apoio irrestrito a Michel Alves e prometendo dar uma resposta para as críticas dentro de campo.
Não cumpriram.
Na partida em casa contra o Fortaleza, tinham o cenário perfeito: torcida presente, jogadores reunidos e…….
Derrota de 2 a 0. Atuação bastante questionável e torcida revoltada.
Michel Alves fez sua parte, não comprometeu.
O jornalista também, estampando mais uma manchete de derrota – iria fazer o mesmo em caso de vitória.
Já os jogadores……..
Bem, será que vem mais uma nota por aí?

Leia Também