João Pessoa, 29 de junho de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
FLAGRANTE

Político é acusado de corrupção ao esconder fortuna na Argentina

Comentários:
publicado em 29/06/2016 às 15h33
A- A+

José López, ex-secretário de Obras nos governos e Néstor e Cristina Kirchner, foi formalmente indiciado nesta quarta-feira (29) por enriquecimento ilícito, após ser pego em flagrante com US$ 9 milhões (R$ 29,3 milhões) e milhares de euros em um convento.

Segundo fontes judiciais, o procurador federal Federico Delgado pediu a abertura do processo contra López, de 55 anos, que durante 12 anos administrou os contratos do Estado com construtoras para obras viárias, usinas elétricas e moradias, entre outras.

Em um dos maiores escândalos de corrupção da história, o ex-funcionário foi encontrado por policiais no dia 14 de junho, quando tentava esconder dinheiro em um convento a 50 Km de Buenos Aires.

López está detido no pavilhão psiquiátrico de uma prisão da periferia. Ele ainda não conseguiu prestar depoimento, está medicado, delira e teve agressivos quando foi levado ao juiz. A Justiça ainda não sabe se ele está em surto ou fingindo.

“O dinheiro sujo de López está relacionado à sua função pública”, disse o procurador Delgado em sua acusação. O caso tem gerado rebuliço no peronismo e principalmente no setor do kirchnerismo.

José López foi secretário nos governos de Nestór e Cristina Kirchner (Foto: Victoria Egurza/Telam/AFP)

José López foi secretário nos governos de Nestór e Cristina Kirchner (Foto: Victoria Egurza/Telam/AFP)

G1