João Pessoa, 22 de junho de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
ECONOMIA

Mais de mil empresários britânicos defendem a permanência na UE

Comentários:
publicado em 22/06/2016 às 09h35
A- A+

Os executivos de 51 das 100 maiores empresas britânicas, as que integram o índice FTSE da Bolsa de Londres, estão entre os 1,3 mil empresários que pediram nesta quarta-feira (22) o voto a favor da União Europeia (UE).

Os eleitores britânicos decidem em referendo na quinta-feira (23) se o país continua ou não a integrar a União Europeia (UE).

A saída da UE provocaria “um choque econômico”, afirmam os executivos em uma carta publicada no jornal The Times na véspera do referendo. Entre os signatários estão Richard Branson, do grupo Virgin, e o proprietário da agência de notícias financeiras Bloomberg, o americano Michael Bloomberg, ex-prefeito de Nova York.

“A saída do Reino Unido da UE se traduziria em mais incerteza para nossas empresas, menos comércio com a Europa e menos postos de trabalho”, afirma o texto dos executivos.

As empresas dos signatários da carta têm 1,75 milhão de funcionários. “A permanência do Reino Unido na UE significaria o contrário: mais certeza, mais comércio e mais emprego. A filiação à UE é boa para as empresas e boa para os empregos britânicos”, afirmam no texto.

O texto diz ainda que as pequenas empresas e seus funcionários são particularmente vulneráveis a qualquer choque econômico, como o que aconteceria com a saída.

No outro extremo, 100 proprietários de pequenas empresas publicaram uma carta no tabloide sensacionalista The Sun em que pedem a ruptura com Bruxelas.

“A UE não é mais hoje em dia um acordo comercial. É um projeto destinado a criar uma união política e econômica gigante”, criticam os empresários pró-Brexit.

G1

MaisTV

“Nordeste não é problema, é solução”, diz João Dória

AGENDA NA PARAÍBA - 23/10/2021

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas