João Pessoa, 18 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Odilon Fernandes – advogado, escritor, professor e procurador federal aposentado.

Educação da criança – questão fundamental

Comentários:
publicado em 03/11/2017 às 14h27

De início, destacamos estatísticas que aparentemente não dizem respeito à infância, a educação da criança, mas na realidade são dados de aspectos extremamente negativos em nosso País que precisam ser erradicados, e para isso devem ser conhecidos, com seus malefícios, desde os primeiros anos de vida, para que se saiba como eliminá-los da vida Nacional e melhorar a qualidade de vida de todos.

Vejamos, o Brasil tem cerca de 12a 15 milhões de pessoas sem banheiro em casa, a rede de coleta de esgoto chega apenas a 56% (cinquenta e seis por cento) dos lares brasileiros, quase metade dos brasileiros não faz uso de escova de dentes, creme dental e fio dental, são coisas que elevam os problemas de saúde do nosso País a níveis estratosféricos contribuindo para precariedade dos serviços de saúde e com reflexos em muitos outros setores da vida Nacional, entre os quais despesas astronômicas na área de saúde e milhares de óbitos que poderiam ser evitados se desde cedo todas as famílias realmente educassem os seus filhosquanto a questões fundamentais para usufruto de uma qualidade de vida melhor, ensinando-se que o combate a tais coisas é um direito elementar, pois toda nossa Legislação garante-nos que é inerente a maior prerrogativa Constitucional, a dignidade de todos.

É em casa que a crianças devem começar a aprender tudo que é importante na existência de todas as pessoas e para a sociedade, possibilitando-se que de forma racional se atinja um Índice de Desenvolvimento Humano que traduza os direitos fundamentais da pessoa humana. As deficiências acima apontadas podem, portanto, começar a ser vencidas desde a educação das crianças, e educação das crianças depende antes de tudo dos pais, dos irmãos,dos familiares e de todos que as cercam, com a complementação da escola.

Com coisas muitos simples poderíamos superar grandes problemas, mas, antes de tudo, é preciso saber que para assimilar uma boa educação à criança precisa de afeto e de amor, além de acompanhamento do seu desenvolvimento no dia a dia. Com isto é altamente importante ensinar aos filhos, aos alunos a dizer bom dia, boa tarde, boa noite, desculpe, por favor, com licença, perdoe, obrigado, grato, errei. Parece que as pessoas ignoram a altíssima importância de desde cedo, em casa, inclusive com exemplo, ensinar aos filhos o valor da honestidade, do respeito, da solidariedade, a importância dos professores e das autoridades. Também é em casa que se deve aprender a comer de tudo, a não falar de boca cheia, O VALOR DA HIGIENE PESSOAL, de não jogar lixo no chão, de ajudar aos pais em algumas tarefas e a nunca pegar o que não lhes pertence.

É em casa que se tem contato com o valor de ser organizado, com a importância de cuidar das suas próprias coisas, e não mexer nas coisas dos outros, de respeitar regras, usos, costumes e as diferenças entre as pessoas. E é em casa, principalmente, que se aprende a amar a Deus sobre todas as coisas, seguindo seus ensinamentos para que se tenha paz social e prosperidade em qualquer segmento e momento da vida.

Este conjunto de valores garante bem estar social e individual, como mais segurança, mais saúde, melhor educação, melhores políticos,isto torna imprescindível que os pais sejam presentes na infância, na adolescência e até mesmo na vida adulta de seus filhos, estimulando-os para que sejam bons cidadãos, bons alunos, valorizando a escola e os professores, ensinando-os a ter mais respeito pelos idosos, e com essas coisas tão simples é possível atingir um nível de desenvolvimento de forma muito mais rápido do que se possa imaginar.

Leia Também