João Pessoa, 05 de maio de 2012 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
EM EVENTO

Camila Pitanga quebra protocolo e constrange Dilma em público

Comentários:
publicado em 05/05/2012 às 08h33
A- A+

 A atriz Camila Pitanga, roubou a cena durante a entrega do título de Doutor Honoris Causa concedido por cinco universidades públicas do Rio de Janeiro, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (4). Ao anunciar Dilma para compor a mesa, Camila pediu à presidente que vetasse o código florestal, aprovado em Brasília.

— Presidenta Dilma, eu vou quebrar só um pouco o protocolo para fazer um pedido: Veta, Dilma.

Constrangida, a presidente Dilma apenas acenou com a cabeça para atriz, que foi muito aplaudida pela plateia por sua iniciativa.

O "Veta, Dilma" é um movimento que surgiu nas redes sociais contra o código aprovado pelos parlamentares, em Brasília. Para ambientalistas, o novo texto vai aumentar o desmatamento.

O Congresso Nacional tentará, até a próxima semana, um novo acordo com o governo federal para minimizar os impactos de possíveis vetos da presidente Dilma Rousseff ao projeto do Código Florestal, aprovado semana passada na Câmara.

A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado aprovou nesta quinta-feira (3) uma proposta para que senadores e deputados se reúnam e discutam, pontualmente, com representantes do governo, a troca dos artigos do projeto aprovado a serem vetados por MPs (Medidas Provisórias).

O senador Blairo Maggi (PR-MT) explicou os planos:

— Vamos negociar para que, no mesmo no momento do veto, a presidente faça a apresentação de uma MP com (o texto) que foi aprovado no Senado e foi negociado entre todos.

A intenção da Comissão de Agricultura, segundo ele, é fazer com que, avalizado pelos deputados, o texto final seja mais próximo ao do aprovado no Senado.

— O projeto do Senado é mais equilibrado e o governo defende isso. Nunca vi um projeto com tanta discussão no Senado. Não tiro de forma alguma a legitimidade da Câmara de fazer o que fizeram.

Maggi classificou como uma "atitude política e menos prática" a decisão do senador Luiz Henrique (PMDB-SC) de reapresentar no Senado o projeto do Código Florestal alternado na Câmara.

— Se for seguir o trâmite normal, só daqui a dois a três anos o projeto seguiria ao final. Não é essa a postura agora.
A principal feira e tecnologia agrícola do País foi alvo de protestos de movimentos ambientalistas e de sem-terra, nesta quinta, em defesa do veto de Dilma ao projeto.

Pela manhã, cerca de 20 manifestantes colocaram uma faixa com os dizeres "Veta Dilma" na entrada da feira. Há pouco, integrantes da Fundação SOS Mata Atlântica tentavam inflar um balão com o mesmo slogan para sobrevoarem o evento.

R7

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!