João Pessoa, 20 de outubro de 2021 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
motoboy morto

Suspeito de matar Kelton Marques alega “boa conduta”, mas tem prisão mantida

Comentários:
publicado em 20/10/2021 às 15h45
atualizado em 20/10/2021 às 12h46
A- A+
Ruan Ferreira é acusado de matar motociclista após dirigir alcoolizado e em alta velocidade

O juiz José Márcio Rocha Galdino, da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital, rejeitou nesta quarta-feira (20) o pedido impetrado pela defesa do empresário Ruan Ferreira de Oliveira, suspeito de atropelar e matar o motoboy Kelton Marques no Retão de Manaíra, que visava revogar a prisão preventiva decretada pela justiça um dia após o acidente.

Até hoje, quase 40 dias após o ocorrido, o suspeito segue foragido.

Na petição, Ferreira alegou, por meio de seus advogados, “possuir condições favoráveis à sua liberdade, a exemplo de primariedade, boa conduta social, profissão definida e domicílio certo”.

Ele disse, ainda, que tem sofrido ameaças, em razão da repercussão do caso, o que estaria inviável a apresentação à autoridade policial para fins de indiciamento e interrogatório já há “risco a sua vida e integridade física”.

Questionado, Ministério Público se manifestou pelo indeferimento do pleito de revogação da prisão.

Os argumentos apresentados pela defesa não foram acatados pelo magistrado.

“Como se não bastasse a gravidade concreta no crime praticado, nos termos já apontados pela decisão acima, a revelar um alto desvalor na conduta do agente, ele permanece ausente do distrito da culpa, estando ainda em lugar incerto e não sabido, apesar de passados mais de trinta dias da data do fato, circunstância a autorizar a persistência do decreto prisional como forma de assegurar também a aplicação da lei penal”, escreveu o juiz no despacho que o Portal MaisPB teve acesso.

Wallison Bezerra – MaisPB

MaisTV

Clientes aproveitam descontos da Black Friday em João Pessoa

Promoções - 26/11/2021

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas