João Pessoa, 05 de maio de 2021 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
RESSOCIALIZAÇÃO

Pollyanna pede curso para profissionalizar presos

Comentários:
publicado em 05/05/2021 às 17h32
atualizado em 05/05/2021 às 17h16
A- A+

A deputada Pollyanna Dutra solicitou ao Governo do Estado, por meio do requerimento nº 14.890/2021, a promoção de cursos profissionalizantes de curta e média duração na Cadeia Pública de Catolé do Rocha. O pedido, que foi aprovado por unanimidade durante a 14ª Sessão Ordinária da Assembleia Legislativa da Paraíba, é seguido por outros protocolados no mesmo sentido pela parlamentar para diversos municípios do Sertão do estado, a exemplo das cadeias públicas de Pombal e Malta.

Além desta medida voltada à população carcerária, a deputada também passou a integrar, nesta semana, a equipe responsável pela elaboração do Plano Estadual de Atenção às Mulheres Privadas de Liberdade e Egressas do Sistema Prisional.

“Como presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Assembleia Legislativa da Paraíba, compreendo que é necessário promover alternativas para as minorias, como é o caso da população carcerária. Nesse sentido, é preciso pensar na ressocialização dos indivíduos e isso passa pela promoção de alternativas dentro do sistema prisional. Por essa razão, observando esses aspectos, decidimos trazer essa propositura, que é apenas uma das diversas propostas do nosso mandato para municípios do Sertão do estado. Eu acredito que só por meio da educação é possível transformar realidades, mudando as vidas de quem é alcançado por ela”, comentou.

Planejamento

Também para tratar da questão do sistema prisional do estado, a deputada Pollyanna Dutra foi convidada para representar a Assembleia Legislativa na construção do Plano Estadual de Atenção às Mulheres Privadas de Liberdade e Egressas do Sistema Prisional. A parlamentar destacou a importância da ação. “Fiquei lisonjeada com o convite da Secretaria de Administração Penitenciária, pois acredito que muito pode ser feito para levar de volta a essa população a garantia de diversos direitos, como o acesso à saúde, à educação, ao emprego… É preciso dar alternativas para que os encarcerados não continuem no mundo do crime. Dessa forma, vejo esse como um trabalho fundamental e fico imensamente feliz em ver o estado da Paraíba avançando muito nesse sentido. Em conjunto, não tenho dúvidas de que faremos ainda mais!”, complementou.

Fazem parte da equipe de planejamento do Plano Estadual de Atenção às Mulheres Privadas de Liberdade e Egressas do Sistema Prisional: João Rosas, gerente executivo de ressocialização da SEAP; além das diretoras dos presídios femininos de todo o estado e uma consultora.

MaisPB