João Pessoa, 29 de janeiro de 2021 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
dados preliminares

Estudo: Covid pode afetar fertilidade masculina

Comentários:
publicado em 29/01/2021 às 09h03
atualizado em 29/01/2021 às 06h05
A- A+
Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Casos graves de Covid-19 podem afetar a qualidade do esperma de um homem, possivelmente afetando sua fertilidade, de acordo com um novo estudo publicado quinta-feira (28) na revista Reproduction. “Este relatório fornece a primeira evidência direta até o momento de que a infecção por Covid-19 prejudica a qualidade do sêmen e o potencial reprodutivo masculino”, disse o estudo.

No entanto, especialistas não envolvidos na pesquisa estão céticos sobre a conclusão do relatório e pediram cautela na generalização dos resultados da pesquisa. “É preciso levantar uma nota forte de cautela na interpretação desses dados. Por exemplo, os autores afirmam que seus dados demonstram que ‘a infecção por Covid-19 causa prejuízos significativos da função reprodutiva masculina’, embora apenas mostrem realmente uma associação,” disse Allan Pacey, professor de andrologia da Universidade de Sheffield em South Yorkshire, no Reino Unido, por e-mail.

“Estar doente por causa de qualquer vírus, como a gripe, pode diminuir temporariamente sua contagem de esperma (às vezes para zero) por algumas semanas ou meses. Isso torna difícil descobrir o quanto das reduções observadas neste estudo foram específicas para Covid-19, em vez do que apenas por estar doente “, disse a Dra. Channa Jayasena, consultora em endocrinologia reprodutiva e andrologia do Imperial College London, por e-mail.

Além disso, “é importante notar que não há evidências do vírus da Covid-19 no sêmen e que não há evidências de que o vírus possa ser transmitido via sêmen”, disse Alison Murdoch, que dirige o Newcastle Fertility Centre no International Centre for Life, Newcastle University, no Reino Unido, por e-mail.

Pequeno estudo com 84 homens

O estudo comparou 105 homens férteis sem Covid-19 com 84 homens férteis que testaram positivo para o novo coronavírus. Os pesquisadores, então, analisaram o sêmen dos participantes em intervalos de 10 dias por 60 dias.

Em comparação com homens saudáveis, sem o novo coronavírus, o estudo encontrou um aumento significativo na inflamação e estresse oxidativo em células de esperma pertencentes a homens com Covid-19. A concentração, mobilidade e forma de seus espermatozoides também foram afetadas negativamente pelo vírus. As diferenças aumentaram com a gravidade da doença, concluiu o estudo.

Com informações na CNN

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!