João Pessoa, 03 de agosto de 2020 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
operação calvário

Defesa diz que MP tenta prejudicar Ricardo

Comentários:
publicado em 03/08/2020 às 19h05
atualizado em 04/08/2020 às 04h51
A- A+

A defesa de Ricardo Coutinho (PSB) atribuiu a decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba em sequestrar R$ 134 milhões dos investigados da Operação Calvário, dentre eles o ex-governador, a tentativa de prejudicá-lo nas eleições municipais de João Pessoa.

“(…) o Ministério Público tem lançado mão de pedidos requentados, sem fatos novos, com o nítido intuito de confundir a cabeça da população, especialmente no momento em que o ex-governador lidera todas pesquisas eleitorais para a Prefeitura de João Pessoa”, diz um trecho da nota divulgado nesta segunda-feira (3).

A defesa ainda diz “repudiar, com veemência, o fato de não ter tido o direito de acessar os autos do processo para se manifestar, não obstante as inúmeras tentativas perante o Tribunal de Justiça e apesar da íntegra da decisão já estar circulando em diversos veículos de imprensa desde o início da manhã de hoje”.

Leia, abaixo, a nota completa: 

Mesmo após as diversas ordens de bloqueio, buscas e apreensões e quebras de sigilo bancário e fiscal que foram realizadas, jamais encontraram R$ 1 real de Ricardo Coutinho que não fosse compatível com a sua renda e com seu histórico de vida pública.

A Operação Calvário, desde os seus primórdios, vem sofrendo derrotas nas instâncias superiores, e, por isso, o Ministério Público tem lançado mão de pedidos requentados, sem fatos novos, com o nítido intuito de confundir a cabeça da população, especialmente no momento em que o ex-governador lidera todas pesquisas eleitorais para a Prefeitura de João Pessoa.

A defesa repudia ainda, com veemência, o fato de não ter tido o direito de acessar os autos do processo para se manifestar, não obstante as inúmeras tentativas perante o Tribunal de Justiça e apesar da íntegra da decisão já estar circulando em diversos veículos de imprensa desde o início da manhã de hoje.

João Pessoa, 03 de agosto de 2020.

Eduardo Cavalcanti
Igor Suassuna

MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!