João Pessoa, 23 de dezembro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Bacharel em Comunicação Social (Jornalismo) pela Uninassau. Tem formação técnica em Rádio e TV pela FUNETEC, com atuação em veículos da Paraíba. Atua como colaborador em site de notícias nacional e também presta serviços de assessoria de comunicação.

Ricardo Coutinho é um líder acuado

Comentários:
publicado em 23/12/2019 às 08h53
atualizado em 23/12/2019 às 06h25
A- A+

Faço uma breve análise de discurso do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), acusado de ser chefe de uma organização criminosa no bojo da Operação Calvário que pediu a sua prisão na última terça-feira (17).

Após a veiculação de tão esperada reportagem do Fantástico da TV Globo, o socialista e atual presidente da Fundação João Mangabeira, estava visivelmente acuado em uma transmissão ao vivo na noite do domingo (22), pelas redes sociais.

O Ricardo “leão valente” de outrora, agora fala manso e alega ser inocente e vítima de perseguição. De quem? Não adentrou no inimigo imaginário.  Extensiva também – a suposta perseguição – as lideranças políticas do PSB paraibano, como a prefeita Márcia Lucena do município do Conde no litoral, também presa e liberada junto com Ricardo, após o generoso habeas corpus concedido pelo ministro Napoleão Nunes Maia, do STJ.

Coutinho lembrou antes o suicídio de Getúlio Vargas após pressões da imprensa à época, da retirada de João Goulart do poder, do impeachment de Dilma Rousseff, etc. Falou de criminalização da política. Falou, falou, falou… e não disse nada sobre o vasto material exibido em rede nacional de televisão.

Evitou ataques ao MP e disse que indicou sempre os mais votados na lista tríplice. Mas não conseguiu rechaçar a fala de Livânia Farias e do operador Daniel Gomes da Cruz Vermelha, que pagou as propinas para Ricardo – comprovadas em áudios – e afirmou repasse de recursos do esquema para a campanha do atual governador João Azevêdo Lins Filho (sem partido).

Ricardo está abalado e na defensiva. Fez um discurso tão somente para a sua base política e militância nas redes. Os comentários eram majoritariamente negativos. Alguns internautas fiéis demonstraram apoio ao ex-governador. Ele é um político do confronto e devia essa satisfação para os aliados. Creio que isso ele fez bem.

A população, todavia, não cairá nessa farsa de perseguição, depois de tantas provas robustas expostas pelas investigações e pela imprensa livre do nosso país.

* Os textos dos colunistas e blogueiros não refletem, necessariamente, a opinião do Portal MaisPB

MaisTV

PRF apreende cigarros contrabandeados do Paraguai

VÍDEO - 17/01/2022

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas