João Pessoa, 19 de dezembro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
calvário

Lula: “Até que se prove, Ricardo é inocente”

Comentários:
publicado em 19/12/2019 às 07h50
atualizado em 19/12/2019 às 08h59
A- A+
Divulgação

O ex-presidente Lula (PT) saiu em defesa do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), alvo de um mandado de prisão na sétima fase da Operação Calvário. Durante agenda política no Rio de Janeiro, nessa quarta-feira (18), Lula prestou solidariedade ao aliado na Paraíba.

+ “Ricardo está providenciando volta”, diz defesa do ex-governador

“Quero prestar solidariedade a um companheiro que ontem foi denunciado e dado ordem de prisão contra ele, que é o nosso companheiro ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho. Ele foi acusado por uma delação, até que se prove o contrário tenho certeza que ele é inocente, que prove que ele é culpado, mas não por um delator, mas por provas no autos do processo”, discursou o petista, que continuou:

“Não precisaria comunicar a Interpol. Deveria esperar ele voltar ao Brasil, fazer um julgamento decente e justo e se provarem que ele ou qualquer um de nós é culpado, que se prenda. Mas antes de fazer um processo justo, não é correto o que fizeram com ele”, afirmou.

No despacho assinado pelo desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba, Ricardo Vital, que autorizou a Operação Juízo Final, um desdobramento da Calvário, o Ministério Público da Paraíba aponta o ex-governador Ricardo Coutinho como líder e responsável pela “organização criminosa” de desviar recursos públicos da Saúde.

“A medida cautelar ajuizada pelo Ministério Público da Paraíba colaciona um extenso material probatório, todo ele apontando o investigado Ricardo Vieira Coutinho como principal líder da Organização Criminosa e responsável direto, tanto pela tomada de decisões dentro do organismos delituoso, quanto aos métodos de arrecadação de propina, sua divisão e aplicação. Segundo as investigações, ele é o chefe do agrupamento que teria se estabelecido no Estado Paraibano”, diz um trecho.

Veja íntegra da decisão judicial que autorizou a prisão de Ricardo Coutinho

MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!