João Pessoa, 13 de dezembro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
na Assembleia

Nova PBPrev: socialistas endurecem críticas a João

Comentários:
publicado em 13/12/2019 às 07h46
atualizado em 13/12/2019 às 11h57
Estela Bezerra (Foto: Nyll Pereira)

O governador João Azevêdo (sem partido) não enfrenta apenas a resistência da oposição acerca da matéria da nova PBPrev, enviada à Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), através de um Projeto de Lei Complementar.

A deputada Cida Ramos, do PSB, ex-partido de João, mostrou que o gestor já enfrenta uma oposição até mais ferrenha do que a atual. Ao Hora H, da Rede Mais, disse que votará contra a reforma.

“Não posso aceitar que uma reforma passe sem discussão, sem que as pessoas apresentem dados, sem que tenha audiências públicas, uma reforma que coloca uma alíquota de 14%, não tem regras de transição, prejudicando pensionistas, a minha posição é pelo voto contrário à reforma que foi apresentada”, afirmou a parlamentar, que cobra diálogo do governador João Azevêdo.

“Essa é uma coisa que precisa ter discussão, não pode ser de baixo pra cima, precisamos ouvir as pessoas, a PBPrev, precisamos ouvir os secretários, precisamos o ouvir o governo”, acrescentou.

A deputada Estela Bezerra, também do PSB, diz que terá a mesma posição que teve quando a reforma da Previdência foi discutida no Congresso. Ou seja, contra.

“A minha posição é em defesa dos direitos previdenciários. A posição que eu tive nacionalmente, eu tenho localmente. Não posso ser incoerente”, afirmou Bezerra ao MaisPB.

A proposta do governo do Estado traz aumento da alíquota de 11% para 14% aos servidores. O texto é reflexo da reforma da Previdência promulgada pelo Congresso, em novembro.

Se a adequação não for aprovada, o estado fica sem o certificado de regularidade previdenciária e não receberá recursos da União.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também