João Pessoa, 10 de novembro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
animacentro

Fuba faz show gratuito na Casa da Pólvora

Comentários:
publicado em 10/11/2019 às 08h41
Foto: PMJP

O Centro Cultural Casa da Pólvora apresenta, neste domingo (10), a partir das 16h30, no Centro Histórico, o cantor e compositor Fuba, que sobe no palco acompanhado da banda Skulamba composta por: Igor Ayres (baixo), Alex Madrureira (guitarra), Beto Preah (bateria), Pablo Ramires (percussão) e Fuba (voz e violão).

“Neste show, vou apresentar também músicas que as pessoas ainda não conhecem. Farei uma retrospectiva de canções que foram sucesso na voz de outros cantores, a exemplo de Renata Arruda, Braúlio Tavares e Elba Ramalho”, comentou Flávio Eduardo, popularmente conhecido por Fuba.

Fuba ou Mestre Fuba, como passou a ser chamado, nasceu em João Pessoa, foi batizado em Mari e passou boa parte de sua infância em Campina Grande. Incentivado pela música desde criança com família começou mesmo em 1960, em Campina Grande com a banda “Os Peraltas”, com os irmãos Pedro Flávio e Paulo Ricardo.

Com a banda fez muito sucesso tocando em bailes, tertúlias, matinais e matinês em cidades da Paraíba e Pernambuco. Depois que a banda acabou veio morar em João Pessoa e em 1974 muda-se para o Rio de Janeiro e começa a compor, escrever e musicar. “Daí entrei num processo criativo sem retorno”, contou Fuba, que tem mais de 800 músicas, destas, 80 são frevos e marchinhas de Carnaval. Passou boa parte do tempo entre Rio de Janeiro, São Paulo e Paraíba. “Foram quase 20 anos assim”, comentou.

Além de compor e cantar, começou a trabalhar na área de produção musical, em gravações de CDs, jingles publicitários, projetos culturais e tudo que era relacionado à área. Fuba é um dos fundadores do maior bloco de arrasto do carnaval paraibano, o Bloco das Muriçocas do Miramar, criado para sair nas prévias carnavalescas da cidade de João Pessoa, que foi batizado por eles de Quarta-Feira de Fogo.

Fuba tem cinco CDs gravados e (várias) das suas canções já foram gravadas por grandes nomes da MPB como Elba Ramalho, Zé Ramalho, Renata Arruda, Lenine, Jarbas Marins e outros. Ele é autor do livreto “Apenas um dia” e Estrela Satélica (1981) e vários folhetos de cordel. É autor do livro de crônicas “Nas ruas de nossas cabeças” (2005) e o polêmico “Parahyba 1930 – A verdade Omitida” (2008).

AnimaCentro – O Projeto Pólvora Cultural é uma realização da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio do projeto AnimaCentro e Fundação Cultural (Funjope). O projeto foi lançado em 2017 pelo prefeito Luciano Cartaxo e acontece nas sextas, aos sábados e domingos oferecendo programação gratuita, aberta ao público de todas as idades, com espetáculos de dança, teatro, música e exposições em vários pontos do Centro. O objetivo da iniciativa é valorizar os espaços históricos revitalizados pela atual gestão.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também