João Pessoa, 26 de maio de 2013 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
PARCERIA

A caminho do Barça, Neymar posta montagem: “Neymessi”

Comentários:
publicado em 26/05/2013 às 11h06
A- A+

Há cinco dias, Neymar Jr., Neymar da Silva Santos (pai ) e Wágner Ribeiro (empresário) vinham discutindo para qual clube Neymar daria o sim. Na verdade, o jovem talento já se sentia no Barcelona e quer jogar ao lado de Messi, Iniesta, Xavi e o lateral Daniel Alves.

Para o Santos, o Real Madri ofereceu €$ 43 milhões . O Barcelona chegou até os €$ 28 milhões. Segundo os números publicados em sites espanhóis, o clube merengue pagaria algo em torno de €$ 11 milhões por ano de salário. Os catalães começaram com sete milhões, mas subiram até cerca de 10 milhões. Os números são aproximados, vazados por intermediários na negociação.

De qualquer maneira, Neymar não aguentou esperar para dar o anúncio oficial de sua decisão neste domingo (ou segunda, como ele mesmo escreveu). Na noite do sábado, ele usou as mídias sociais para publicar uma carta de adeus à torcida do Santos e ainda gravou o texto para o programa Esporte Espetacular da TV Globo.

Ele fez mais: publicou uma fotomontagem com ele e o argentino Messi, de costas, meio a meio, camisa do Santos e do Barça, formando o nome “Neymessi”. O jovem talento santista já comemora o futuro. A fila andou. E nela, o Real Madrid ficou para trás.

Mas o clube merengue merece o carinho de Neymar. Afinal, em pelo menos duas ocasiões, o interesse do Real fez com que o jogador ganhasse mais dinheiro.

Em 2006, quando Neymar tinha apenas 13 anos, o clube de Madri ofereceu um contrato para trazer a família “da Silva Santos”, com emprego para Neymar-pai (à época mecânico de carros) em uma montadora. Assim o garoto poderia jogar na base do Real, estudar na Espanha e obter cidadania espanhola com o tempo.

A sacada foi do empresário Wagner Ribeiro. Ele levou pai e filho para a Espanha, conseguiu com o presidente Florentino Perez que Neymar treinasse com garotos do Real. Além disso, aproximou pai e filho dos executivos do futebol Arrigo Sacchi e Emilio Butragueño. Voltou com um contrato por assinar com a proposta do time espanhol.

Antes disso, ainda em Madri, ele levou os dois Neymar para assistirem à vitória do Real sobre o La Coruña por 4 a 0. Os três brasileiros ficaram no camarote presidencial do estádio Santiago Bernabéu. E Ribeiro teve o cuidado de avisar à TV Bandeirantes. A reportagem feita pela emissora e uma imagem ao vivo de Neymar entre Sacchi e Butragueño, fizeram com que o Santos aumentasse exponencialmente os salários da então promessa santista.

Neymar não foi para Madri. Nem em 2006, nem agora. Wágner Ribeiro tentou convencê-lo a ir para o lado merengue, onde tem forte amizade com o presidente do Real. Por volta das três e meia da madrugada deste sábado, o atacante santista bateu o martelo e foi dormir. “Minha missão como representante é trazer todas as ofertas que são feitas. A decisão é deles, pai e filho”, disse Ribeiro ao Blog do Boleiro.

O combinado era manter segredo até o final da partida de hoje entre Santos e Flamengo, em Brasília. Mas ninguém aguentou. Ontem, o pai seguiu para o Distrito Federal. No embarque, Neymar pai praticamente cravou a escolha do filho. Ao Blog do Boleiro, o empresário Marcos Malaquias – que atuou em nome do Barcelona junto com o diretor do clube, Raul Sanllehí – escreveu: “Amanhã, ele dirá”. Mas garantiu estar “muuuittto feliz” com o desfecho das negociações.

Terra

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!