João Pessoa, 08 de janeiro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
conscientização

Emlur orienta população sobre descarte de vidro

Comentários:
publicado em 08/01/2019 às 19h15
atualizado em 09/01/2019 às 10h40

É comum no inicio do ano a produção de resíduos nas residências aumentarem devido às férias, visitas ou reuniões de amigos. Diante desse contexto é bom que a população redobre a atenção quando ao descartar materiais perfurocortantes, a exemplo de garrafas de vidro, palito de churrasco ou materiais resultantes daquela faxina de final de ano. O descarte inadequado desses resíduos pode causar cortes ou perfurações.

“O descarte inadequado de materiais perfurocortantes pode ser extremamente perigoso. Pode machucar os catadores de recicláveis ou animais que mexem no lixo antes de ele ser recolhido ou os agentes de limpeza no momento da coleta domiciliar”, disse Lucius Fabiani, superintendente da Autarquia Especial de Limpeza Urbana (Emlur).

“Já me machuquei várias vezes. Na última vez cortei o dedo numa garrafa de vidro, mesmo estando com uma luva de couro”, conta Alberto Gomes, que trabalha há 33 anos na Emlur. Ele conta que já se feriu também com cacos de cerâmica, que foram colocados em um recipiente sem proteção e no momento que ele foi jogar no caminhão compactador as cerâmicas caíram e cortaram seu pé. “Atingiram o tendão e até hoje quando vou correr sinto dores no local”, disse.

Podemos classificar como material perfurocortante objetos que tenham cantos, bordas, pontas ou protuberâncias rígidas que sejam capazes de cortar ou causar perfurações, muitos desses itens manuseamos no dia a dia em nossas casas, a exemplo de cacos de vidro, lâmpadas, cerâmicas, palito de churrasco, lâminas de barbear, agulhas, brocas, pregos, pedaços de madeira ou tampas serrilhadas de latinhas de conserva. É comum também haver acidentes com materiais hospitalares — como bisturis, seringas, agulhas e vidro utilizados em laboratório.

O ideal é separar em recipientes resistentes, como papelão, caixas de leite ou garrafas pets vazias, para proteger pessoas ou animais que possam entrar em contato esse material. Outra forma de proteção é sinalizar o recipiente, informando que se trata de um material perfurocortante. Escreva com letras grandes e bem visíveis: “Cuidado, material cortante”, ou escrever do que realmente se trata. Por exemplo, “Cuidado, vidro quebrado”.

Dicas para o descarte correto de materiais perfurocortantes:

– Acondicione o material em recipientes resistentes, como papelão, caixas de leite ou garrafas pets vazias;

– Escreva com letras grandes informando que se trata de um material perfurocortante.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também