João Pessoa, 24 de setembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
VIOLÊNCia NO RIO

Rocinha tem terceiro dia de operação do Exército

Comentários:
publicado em 24/09/2017 às 11h57
atualizado em 24/09/2017 às 16h10
A- A+
(Foto: Reprodução/Globo News)

Rocinha, na Zona Sul do Rio, teve uma madrugada de aparente tranquilidade neste domingo (24), quando se completam três dias da atuação do Exército na comunidade. De acordo com as polícias Civil e Militar, não foram registradas trocas de tiros desde a noite de sábado, dia que terminou com 9 presos, 18 fuzis apreendidos, três mortos e um adolescente vítima de bala perdida.

Durante patrulhamento pela manhã, policiais militares apreenderam frascos de lança-perfume por lá.

O clima na comunidade, no entanto, segue de tenso. A polícia crê que o traficante Rogério Avelino da Silva, conhecido como Rogério 157, conseguiu voltar para o morro, onde está escondido. Ele é apontado como pivô da guerra entre criminosos iniciada há uma semana.

Em entrevista à GloboNews na manhã deste domingo, um morador da Rocinha disse que a madrugada foi de “paz” na comunidade. “Tranquilo. [Estou] trabalhando, graças a Deus. Fazer o quê? Tem de sair, né?”, disse ao comentar que foi possível sair de casa normalmente

Já quando questionado sobre os últimos dias, ele afirmou que havia um clima de guerra por lá.

“Guerra. É igual ao Iraque, igual à síria. Só guerra, mais nada. O Rio de Janeiro pede paz”, relatou o morador.

G1

MaisTV

“Nordeste não é problema, é solução”, diz João Dória

AGENDA NA PARAÍBA - 23/10/2021

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas