João Pessoa, 22 de abril de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Odilon Fernandes – advogado, escritor, professor e procurador federal aposentado.

Facções e organizações criminosas

Comentários:
publicado em 22/04/2017 às 12h06

Facção Criminosa é considerada como uma reunião de pessoas, de grupos, que causam perturbações à ordem pública com característica de organização militarizada. A organização criminosa é constituída por um grupo de pessoas que fazem parte de segmentos que se comportam de uma maneira criminosa e com métodos mais sofisticados do que o da facção.

Lamentavelmente convivemos hoje no Brasil com dezenas de facçõesque através do tráfico de drogas, assaltos, tráfico de armas, roubo de bancos e outras diversidades de crimes deixam um custo altíssimo para a sociedade face a violência que utilizam, buscam o poder ceifando sem hesitação milhares de vidas. As organizações criminosas com as quais também convivemos, involuntariamente, são centenas integradas por aqueles marginais conhecidos como de colarinho-branco e entre elas destacam-se pelas suas consequências mais nefastas, as integradas por alguns políticos, empreiteiros e empresários, além de agentes públicos que fazem parte de outros grupos.

São catastróficos para o Brasil os resultados das ações das facções e das organizações criminosas. Milhões de pessoas sofrem gravíssimas consequências em decorrência das ações criminosas desses grupos que agem despudoradamente, divorciados da lei, da moral, da ética e dos bons costumes, com a perseguição desenfreada que encetam em busca do dinheiro e do poder. As atividades desses grupos atualmente atingem, indistintamente todas as áreas sociais e em alguns momentos confundem-se e interagem as facções e as organizações criminosas. Milhões de reais são subtraídos criminosamente da atividade econômica oficial, redundando no empobrecimento de todos que obedecem a lei, precarizando a níveis de indigência, sucateamento,todos os serviços públicos que hoje não atendem as mínimas necessidades do nosso povo.

Chegou-se ao ponto em que os investigados, os acusados, os denunciados, pretendem legislar de forma que possam processar indiscriminadamente os investigadores e os julgadores, tamanho é o absurdo a que chegamos.

É manifesto que o povo quer mudança e basta a vontade política para que sejam satisfeitas as expectativas da população honrada e cumpridora das suas obrigações.

É chegada hora de um basta, que todos estejamos atentos e prontos para combater o bom combate, quotidiano e incansável para melhora e edificação da vida Nacional.

Leia Também