João Pessoa, 26 de abril de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
NO BAIRRO DOS NOVAES

Orquestra Sinfônica faz primeiro Concerto Didático de 2016

Comentários:
publicado em 26/04/2016 às 13h26

A Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa fará, nesta terça-feira, dia 26, o I Concerto Didático da Temporada de 2016. Voltada para crianças e adolescentes, a apresentação começa às 15h, na Escola Municipal Doutor José Novaes (Bairro dos Novaes). A Orquestra tem apoio da Prefeitura de João Pessoa, através de sua Fundação Cultural (Funjope).

O programa para este concerto será o seguinte: 1º Movimento da Suíte Dom Quixote (Telemann), 1º Movimento (allegro) do Concerto para 2 cellos solistas (Vivaldi), Cipó Branco (Cussy de Almeida), Abertura de Egmont (Beethoven), 4º Movimento (Malambo) das danças do balé “Estancia” (Ginastera), Tema do filme “Missão Impossível”, Vou me casar (Jackson do Pandeiro) e Guerreiro do Além-Mar  (Sergio Campelo).

O concerto didático terá na platéia, inclusive, crianças e adolescentes do projeto Ação Social pela Música do Brasil. São quase 100 jovens, entre seis e 16 anos de idade, que têm aulas diárias de música clássica. Inspirado no El Sistema (modelo criado na Venezuela), o ASMB foi instalado – com patrocínio da Petrobras – há pouco mais de seis meses no Alto do Mateus. Os alunos contam com professores de violino, viola, violoncelo e contrabaixo, solfejo e teoria musical. Também há reforço escolar nas áreas de matemática e português.

A Orquestra

A Orquestra Sinfônica de João Pessoa – criada em novembro de 2013 – teve sua grande estreia junto ao público no I Festival Internacional de Música Clássica, em dezembro de 2014, dentro do projeto Maestro Capemisa. A Orquestra Sinfônica de João Pessoa incorporou em seu quadro artístico os músicos da antiga Orquestra de Câmara da Cidade de João Pessoa, além de 15 talentos novos contratados da região.

O maestro

O carioca Laércio Diniz começou a sua carreira internacional regendo a Bachiana Chamber Orchestra, no Carnegie Hall, em Nova York. Um ano depois, regeu o pianista David Brubeck, no Lincoln Center.

Bolsista do DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico, na sigla em português), Diniz estudou violino na Escola Superior de Música de Colônia (Alemanha), sob a orientação de Ingeborg Scheerer, Saschko Gawriloff e Susanne Rabenschlag, e música de câmara com o quarteto Amadeus. No Brasil, teve como os mestres de regência Roberto Tibiriçá e Isaak Karabchewsky.

Maestro e diretor artístico da Orquestra Filarmônica do Brasil e da orquestra de época Engenho Barroco, Diniz assumiu a regência da orquestra holandesa New Netherlands Orchestra em 2011, com a qual gravou o seu primeiro DVD pelo selo Aureus Records. No mesmo ano, passou a ser patrocinado pela seguradora que denominou o projeto, realizando anualmente dezenas de concertos pelo Brasil e exterior.

Em 2012, gravou na Lituânia o álbum “Saudades do Brasil”, com obras de Villa-Lobos e Darius Milhaud, ao lado da Lithuanian National Symphony Orchestra.“Para 2014, agendamos uma turnê com a Camerata Nova Holandano interior daquele país e em Amsterdã”, disse. Em junho, gravará na Alemanha um CD com a Orquestra Norddeutche Philharmonie e a pianista ucraniana Anna Fedorova. Incansável, para 2015 já prepara uma turnê de 12 concertos pela Alemanha, Bélgica e Holanda.

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também