João Pessoa, 12 de março de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Após 'dar um fora' em colega

Jovem é afogada em balde de clorofórmio dentro de universidade

Comentários:
publicado em 12/03/2016 às 11h18
atualizado em 12/03/2016 às 08h20
A- A+
Louise foi assassinada e teve parte do corpo queimada

A universitária Louise Ribeiro, 20 anos, foi encontrada morta em um matagal próximo a UnB (Universidade de Brasília) em Brasília (DF), na manhã desta sexta-feira (11). De acordo com a Polícia Militar, a jovem estava desaparecida desde a noite de quinta-feira (10). Louise foi atraída para um encontro com o suspeito dentro da universidade e foi afogada em um balde com clorofórmio.

Antes do corpo de Louise ser encontrado, ainda na manhã de sexta, a irmã da vítima chegou a fazer um apelo no Facebook por notícias da jovem.

Ao ser informada do sumiço da estudante, a PM intensificou o policiamento na região da UnB e localizou o carro da universitária. O capitão da PM, Jorge da Silva, responsável pela ocorrência, explicou ao R7 que abordou conhecidos da vítima que estavam perto do veículo e os jovens passaram o nome de um garoto que poderia saber algo de Louise. Silva ligou para o rapaz, identificado como Vinícius, de 19 anos. O jovem informou ao policial que estava chegando na universidade.

Quando o rapaz chegou, ele confessou o crime e levou a polícia até o local onde havia deixado o corpo de Louise. Ainda segundo o PM, o suspeito deu detalhes de como realizou o crime.

— Ele disse que ligou para a vítima dizendo que ia se matar. Como o rapaz já tem um histórico de tentativa de suicídio, ela foi. Nas palavras dele, tudo “foi premeditado por vários dias”. Como nessa mesma data tinha uma festa da universidade, muitos alunos estavam fora.

Para o suspeito, com o campus vazio seria mais fácil cometer o crime sem ser visto. A jovem foi se encontrar com o jovem em um dos laboratórios da universidade. Os dois estudavam biologia.

— Quando ela chegou, ele estava com um pano com clorofórmio e usou até que ela ficou inconsciente. Depois, ele afundou a cabeça dela em um balde com clorofórmio e a matou afogada. Ele verificou todos os sinais vitais e constatou a morte dela. Aí enrolou o corpo em um colchão inflável e colocou no banco de trás do seu carro. Dirigiu por cerca de 15 minutos e a deixou em um matagal.

Segundo Silva, no local o suspeito ainda colocou fogo na cabeça e na área genital da vítima. O PM destacou que o jovem estava calmo e que sorria enquanto conversava com os policiais.

— Não demonstrou nenhum arrependimento e falou que matou porque não sabe lidar com rejeição.

O jovem foi detido na manhã de sexta-feira e encaminhado para a Delegacia de Repressão e Sequestro. Ainda na sexta, ele ia ser transferido para um presídio.

Em nota, a universidade lamentou a morte da estudante e se solidarizou com a família e amigos e se colocou “à disposição para conceder o apoio necessário.  A instituição aguarda a elucidação do caso pelas autoridades policiais com a confiança de que os responsáveis sejam devidamente punidos”. A Unb decretou luto em todas as unidades acadêmicas e administrativas.

R7

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!