João Pessoa, 03 de março de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
DECISÃO JUDICIAL

Migrantes iranianos costuram a boca em protesto em Calais

Comentários:
publicado em 03/03/2016 às 13h07
A- A+

Um grupo de imigrantes iranianos costurou a boca para protestar contra o desmantelamento do acampamento conhecido como “a selva” de Calais, como fizeram na véspera vários de seus compatriotas, constatou a AFP.

Diante das câmeras da imprensa e da barraca de atendimento da ONG Médico Sem Fronteiras na zona sul do acampamento, que está sendo evacuada, nove iranianos mostraram a boca costurada ou sendo costurada.

O grupo era formado apenas por homens, que exibiam cartazes com a inscrição “Will you listen now” (Vão nos ouvir agora?).

Na véspera, oito iranianos já haviam costurado a boca em protesto pela destruição de sua barraca.

Mais dinheiro
O Reino Unido fornecerá 20 milhões de euros adicionais para ajudar a enfrentar a crise de migrantes na cidade portuária de Calais, no norte da França, declarou nesta quinta-feira (3) o secretário francês de Assuntos Europeus. Nesta quinta-feira (3), o governo francês deu prosseguimento ao desmantelamento do acampamento conhecido como “selva” devido às condições precárias.

A contribuição britânica à gestão da crise é atualmente de “mais de 60 milhões de euros” e “haverá vinte milhões suplementares”, disse Harlem Desir.

Iniciado na segunda-feira, o trabalho de destruição das barracas nesta quinta-feira se concentrava em um espaço ocupado até agora por refugiados curdos. Como nos dias anteriores, as operações ocorriam com a presença de um importante dispositivo policial de proteção.

A decisão judicial provocou revolta entre os migrantes e refugiados assim como entre ativistas pelos direitos humanos. Barracas foram queimadas em protesto. Os políciais chegaram a usar gás lacrimogêneo e jatos de água para conter a revolta.

Segundo as autoridades francesas, um hectare foi evacuado durante a semana, do total previsto de 7,5 hectares.

G1

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!