João Pessoa, 25 de fevereiro de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
SEM ACESSO AO RU

Greve de fome feita por alunos chega ao 3º dia na UFPB

Comentários:
publicado em 25/02/2016 às 14h18
atualizado em 25/02/2016 às 16h11
A- A+
Trio em greve de fome na UFPB

A greve de fome de três estudantes no campus 1 da UFPB, em João Pessoa, chegou ao terceiro dia nesta quinta-feira. Eles ainda estão acorrentados no prédio da Reitoria e culpam a reitora Margareth Diniz Formiga pela situação. Os estudantes defendem livre acesso ao Restaurante Universitário, gerando dor de cabeça na reitora, que está em campanha pela reeleição. O pleito será em abril deste ano (antecipação definida pelo Consuni após golpe da reitora, que também conseguiu aprovar voto de terceirizados).

Apenas 150 alunos dos 40 mil vinculados à UFPB conseguiram o benefício de ter refeições diárias no Restaurante Universitário. A manifestação quer beneficiar estudantes em situação de vulnerabilidade econômica. Alguns, vindos do interior, estariam morando no Terminal Rodoviário e – às escondidas – usando como casa salas da própria UFPB (como os centros acadêmicos).

Alunos em greve de fome também reclamam do corte de bolsas de iniciação científica e a ausência de transporte para quem mora fora do campus universitário. Eles lembram que não é a primeira vez que protestam sobre os mesmos problemas, principalmente sobre o RU. Em maio do ano passado, estudantes ocuparam a Reitoria após uma semana de manifestações contra medida adotada pela reitora Margareth Diniz, proibindo a entrada de alunos não cadastrados no Restaurante Universitário (RU).

Em nota, a Reitoria da UFPB disse que após receber a reivindicação do estudantes tem buscado um entendimento com os protestantes.

Leia na íntegra manifestação da UFPB.

À COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA E À SOCIEDADE PARAIBANA

A administração superior da Universidade Federal da Paraíba vem a público informar que recebeu na manhã desta quinta-feira (25), uma pauta de reinvindicações apresentada pelo grupo de manifestantes que se encontra na rampa do prédio da Reitoria e imediatamente realizou reunião de gestão para avaliar a possibilidade de atendimento dos pleitos.

Após a reunião, no final da tarde, a administração da UFPB convidou os manifestantes para apresentação do resultado dos trabalhos de análise minuciosa dos 23 itens reivindicados, mas não logrou êxito. Os manifestantes recusaram o convite e os dirigentes da instituição colocaram o gabinete da reitoria à disposição para dar continuidade ao diálogo.

Jãmarrí Nogueira-MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!