João Pessoa, 13 de novembro de 2015 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
eleições da OAB-PB

Maia e Frederico voltam a se atacar em debate

Comentários:
publicado em 13/11/2015 às 14h47
atualizado em 13/11/2015 às 17h40
A- A+

Os candidatos a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), Paulo Maia, Chapa 1, e Carlos Frederico, Chapa 2, participaram de debate, nesta sexta-fera (13), no programa Rádio Verdade, da Arapuan FM, de João Pessoa (PB). A eleição será realizada, na próxima terça-feira (17), das 08h00 às 17h00,  em João Pessoa e nas Subseções da OAB de Campina Grande, Guarabira, Patos, Catolé do Rocha, Sousa, Cajazeiras e Vale do Piancó (Itaporanga). Na Capital, a votação acontecerá na sede do Esporte Clube Cabo Branco, localizado no bairro de Miramar. Já nas cidades do interior, a disputa será nas sedes das Subseções.

No debate, mediado pelo radialista Nilvan Ferreira, os candidatos abordaram temas como advocacia criminal, Escola Superior da Advocacia (ESA), respeito a prerrogativas dos advogados, participação de mulheres na Ordem, jovens advogados, vinculação a política partidária, diversidade sexual, entre outros.

Como em outras entrevistas, debates e durante a toda campanha, os candidatos também realizaram ataques pessoais no ‘confronto’ na Arapuan. Paulo Maia acusou Carlos Frederico de não conhecer a advocacia e o chamou de empresário. Na réplica, Carlos Frederico disse que há 23 anos vive a advocacia paraibana e Paulo Maia que nunca fez nada pela classe, que é fantoche do candidato a secretário-geral da sua chapa, Assis Almeida.

No campo das propostas, Paulo maia disse que vai lutar pela a implantação do Alvará de soltura on-line no Fórum Criminal. Fred disse que tem compromisso com a advocacia criminal, que atual gestão da OAB-PB, da qual faz parte, já fez muito pelos advogados criminalistas, mas sua gestão, caso eleito, fará muito mais.

Para os jovens advogados, Carlos Frederico disse votou várias propostas no Conselho Federal e Conselho Federal, a exemplo da ampliação de três para cinco anos do desconto na anuidade da OAB. Ele também acusou Maia de copiar uma proposta da atual gestão: O Meu Primeiro Escritório. “Essa proposta é nossa, vamos colocar em ação, nesta gestão, após as eleições. Lançamos também a cartilha de prática advocacia e faremos cursos para os concurseiros na ESA”, disse

Já Paulo Maia disse que a atual gestão abandonou os jovens e acusou Carlos Frederico de Não gosta de professor, jovens concurseiros e advogados públicos. “Hoje vivemos a precarização do trabalho do jovem advogado, explorado em grandes escritórios e a OAB não faz nada”, disse.

Paulo Maia também denunciou o suposto atrelamento político partidário da atual gestão da OAB-PB e indagou porque o presidente Odon Bezerra foi candidato a deputado nas eleições de 2014 e não se licenciou. Carlos Frederico disse que tinha orgulho de Odon e que ao atacá-lo, Paulo Maia deixava sua “mascará cair, pois no pleito de 2014 teria mandado várias mensagens revelando voto em Odon”.

Na tréplica, Paulo Maia aconselhou que Carlos Frederico ficasse calmo, pois apenas perguntou se Odon tirou licença. “Não acusei Odon, o respeito profundamente, apenas indaguei sobre o atrelamento político, pois todas as Seccionais da OAB do Brasil é contra a partidalização”, afirmou.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também