João Pessoa, 17 de abril de 2011 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Vida ou morte

Comentários:
publicado em 17/04/2011 às 15h54

Na nossa medíocre cultura política paraibana o tema não dá voto. Talvez seja por isso que o deputado estadual Trócolli Júnior (PMDB) tem sido voz isolada no meio de uma legião de políticos entorpecidos pelo “rame-rame” e o jogo dos bastidores.

Não que Trócolli também não esteja inserido nessa seara, mas ao levantar na imprensa e no parlamento o tema do combate ao crack, o deputado peemedebista cumpre um papel relevante na luta contra a droga mais devastadora que se tem notícia.

E o raciocínio do parlamentar é simples e absolutamente racional. Ora, se gastamos milhões de reais com obras faraônicas de serventia questionável, porque não investir na recuperação dos dependentes químicos e socorro aos seus familiares?

Dados recentes da Confederação Nacional dos Municípios apontam que o crack já chegou a 98% das cidades paraibanas. Não há praticamente nenhum município salvo da droga. Em 80 deles, não existe qualquer trabalho de prevenção ou atendimento.

O descaso das autoridades com esse grave problema de saúde levou nossa João Pessoa a contabilizar o infeliz 2º lugar entre as capitais brasileiras que mais consomem crack. Já somos campeões no consumo entre estudantes do ensino fundamental e médio.

O quadro desolador ainda não conseguiu mover nossas autoridades a uma força tarefa para salvar famílias e conter o avanço do entorpecente. Além de responsável pela morte do viciado, o crack é o passo inicial para o crime e combustível da violência. É problema de saúde e segurança. Enfrentá-lo é uma questão de vida ou morte.

Pela vida – Em João Pessoa, a Fundação Cidade Viva, presidida pelo pastor Sérgio Queiroz, faz um dos mais consistes trabalhos de atendimento com 67% de recuperação dos dependentes.

Demanda – A entidade, braço social da Igreja Cidade Viva, gasta por mês 30% (R$ 100 mil) de todo seu orçamento com a missão, mas há fila esperando uma vaga pra fugir da morte.

Uma dose de fidalguia faz bem à Saúde – Professora de Ética da Saúde, na UFPB, Roseana Meira poderia dar aula a uma de suas assessoras jurídicas. A moça ligou para o Portal MaisPB solicitando retirada de uma foto cuja estética desagrada a secretária. Após ponderação do editor, ela foi logo ameaçando “outras providências”. Não precisa tanto. Vocabulário ‘republicano’ ajuda mais.

Para desafogar a vida da gente – Notícia alentadora para o motorista pessoense. O Governo do Estado e a Prefeitura de João Pessoa preparam projetos de intervenção no trânsito da capital paraibana com recursos que ultrapassam a casa dos R$ 300 milhões, oriundos do PAC.

Novas alternativas de transporte – De acordo com o secretário do PAC na Paraíba, as ações vão priorizar as avenidas Epitácio Pessoa, Beira Rio e Cruz das Armas. O projeto inclui a implantação de BRT, VLT e a construção de grandes estacionamentos nos pontos movimentados até 2013.

Pimenta – Qual terá sido o tempero do recente almoço entre o deputado Damião Feliciano (PDT) e o vice Rômulo Gouveia, que planeja levar os pedetistas Raoni e Ludgério ao PSD.

Palavra – Tem gente na ágora paraibana em vias de descumprir compromissos que geraram reviravolta política. A raiz da ingratidão quando cresce espalha galhos daninhos.

Frieza ou trunfo? – A não ser que seja um excelente ator, o tom da conversa do senador Wilson Santiago (PMDB) não é de quem vive melancolia da despedida. Tem algo a mais no ar.

Principado – Na Paraíba, os conselheiros aconselham até em matérias alheias a notável competência ou jurisdição. E “ai” do aconselhado que ignorar o parecer. Terá contas a pagar.

Sinal de vida – O Dnit inicia na próxima semana o trabalho de sinalização da BR-405(trecho próximo à Uiraúna), conhecida como Rodovia da Morte. Só este ano foram nove vítimas fatais.

Cinquentinha – O deputado Romero Rodrigues quer solução para o transporte, acoplada à flexibilidade ao usuário que “sofreu com o choque das medidas duras adotadas pelo Detran”.

Responda rápido – A demora na nomeação do ex-governador Maranhão no Governo Dilma deve-se a costura para um bom cargo ou traduz desprestígio do peemedebista em Brasília?

Telescópio – O vereador Fernando Milanez (PMDB) mantém o radar ligado 24 horas. Monitora estratégias, mapeia movimentos e diagnostica acenos. Essa alma quer reza.

Ovos de páscoa – Com as bênçãos do PP e do grupo Ribeiro, o ex-deputado Inaldo Leitão deve ser confirmado na direção do Departamento Nacional de Trânsito antes da Semana Santa.

Devoção e prejuízo – Badalado ex-assessor de determinada gestão investiu o público e o privado na reeleição do chefe. Não se preveniu para a impensada derrota. Hoje anda liso. E arrependido.

PINGO QUENTE – “O senhor conhece alguma rua de Campina Grande”? Pergunta no debate de 2010 de Maranhão para Ricardo, que dias depois venceria na cidade com 55 mil votos de maioria.


Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também