João Pessoa, 11 de novembro de 2014 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
PRESERVAÇÃO

Aplicativo no Facebook auxilia a denunciar o tráfico de animais

Comentários:
publicado em 11/11/2014 às 14h23

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) lançou em outubro o Extintômetro, um aplicativo no Facebook para ajudar usuários a identificar animais em extinção e denunciar práticas ilegais. Além de apresentar para a sociedade o atual cenário de risco da fauna brasileira, o aplicativo permite também interação entre usuários que podem utilizar fotos de algumas espécies ameaçadas de extinção como avatar em seus perfis pessoais. Até o momento são mais de 10 mil curtidas e cerca de 5 mil compartilhamentos.

O Extintômetro surgiu como um complemento da Campanha Nacional de Combate ao Tráfico de Animais, iniciada em 2013 pelo CFMV. Com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre os riscos do tráfico de animais e estimular as pessoas denunciarem a venda desses bichos, o CFMV lançou um aplicativo em sua página no Facebook pra engajar a população na Campanha.

As informações das espécies em extinção foram coletadas com o auxílio da Renctas, ONG internacional de combate ao tráfico de animais, e do ICMBio, que disponibiliza em seu portal as 627 espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção. O CFMV definiu os 20 animais para esta ação a partir do conhecimento das pessoas e do nível de extinção dos animais em cada bioma brasileiro. Os biomas brasileiros são: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal, Marinho.

Dividimos os animais por biomas e por regiões brasileiras a fim de permitir que as pessoas se envolvam pela proximidade com o bicho e e facilitar a visualização. Com esse aplicativo, o CFMV pretende alertar a população sobre os riscos que o tráfico de animais traz à biodiversidade brasileira e contribuir de alguma forma para que essa atividade diminua.

Ao acessar a aba " Extintômetro " na página do CFMV no Facebook, o usuário pode visualizar uma amostra das espécies e verificar o nível de extinção de cada uma. Ao clicar no botão "Escolha seu avatar" o usuário será direcionado a uma página onde possa trocar sua foto de perfil pela de um animal da amostra. Já no botão "Compartilhar", o usuário pode compartilhar em sua timeline um banner de apoio a campanha. E para auxiliar efetivamente no combate ao tráfico de animais, no botão "Saiba como denunciar" há os contatos da Polícia Ambiental de cada Estado para que o usuário saiba quem procurar caso encontre um animal selvagem em perigo.

Segundo o Relatório Planeta Vivo 2014, publicado no final de setembro pela WWF (World Wildlife Fund – rede mundial que trabalha pela conservação da natureza), somente a América Latina assistiu, nos últimos 40 anos, à extinção de 83% de suas populações de peixes, aves, mamíferos, anfíbios e répteis. O documento ainda revela que a extinção de espécies na América Latina tem sido mais rápida do que no restante do mundo, onde a média de desaparecimento da vida selvagem foi de 52% no mesmo período.

Ainda segundo a Renctas, o Brasil é um dos principais alvos dos traficantes por conta de sua rica biodiversidade, pois cerca de 10% das quase 1,5 milhão de espécies catalogadas no planeta estão em solo brasileiro.

Leia Também