João Pessoa, 18 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de vice-presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

Um Torres Pontes na presidência do TCE-PB

Comentários:
publicado em 06/02/2017 às 15h20

Semana passada nada menos do que três importantes e concorridas solenidades realizaram-se aqui em João Pessoa, todas alusivas à posse de autoridades para o exercício de relevantes funções de âmbito estadual. Duas aconteceram na quarta feira, dia 1º, uma correspondendo à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa e a outra à Mesa Diretora do Tribunal de Justiça. A terceira foi ontem, desta feita aludindo-seà Mesa Diretora do Tribunal de Contas – nosso conhecido TCE-PB.

E no título destes escritos (em que enfatizamos “Um Torres Pontes na presidência do TCE-PB”) já está demonstrado nosso propósito de chamar a atenção para o fato de que o novo presidente de nossa Corte de Contasnão tem sobrenome que lembre nenhuma família (ou ele próprio) com raiz político-partidária  ou de anterior participação em escalão de destaque na administração pública paraibana, como faz lembrar os nomes de seus antecessores, a saber: Arthur Cunha Lima, Fábio Nogueira, Fernando Catão, Nominando Diniz, Arnóbio Viana, José Mariz, Gleryston Lucena, Marcos Ubiratan, Juarez Farias, José Braz do Rego, Fábio Maia, Flávio Sátiro, Aécio Villar, Carlos Escorel, Luiz Nunes e Otacílio Silveira. Com esse mesmo perfil de desvinculação político-administrativa igualmente estaria o nome do ex-presidente Umberto Porto (presidente do TCE-PB entre janeiro e março de 2015) e que, tal como o novo presidente, André Carlo Pontes Torres, são originários dos quadros do próprio TCE-PB, o que significa admitidos mediante concurso público, ele – Umberto – como Auditor e André Carlo como Procurador.

Mas, certamente agora suscita no(a) leitor(a) a curiosidade quanto à família Torres Pontes. E nos cabe esclarecer que nasceu da união matrimonial de Aldo Marinho Pontes (exatamente o da Rodoviária Santa Rita!) e Dalva Ferreira Torres. E foi seu irmão Marinho – um dos dois que pessoalmente conhecemos (a outra é Lindinalva) e pelos quais de igual modo temos especial estima – que nos informou: “André também ajudava na administração da empresa, até que certo dia, já formado, ponderou com papai que deixaria aquela atividade para voltar-se para concursos públicos… e no mesmo ano foi aprovado para o TCE-PB e também no Acre, optando obviamente pela Paraíba”.

Sem dúvida, o novo presidente do TCE-PB também é outro dirigente de importante órgão público paraibano cuja história de vida orgulha a todos nós. E, conforme matéria postada nesta segunda feira, 6 de fevereiro, aqui no MaisPB, ele – obviamente em conjunto com toda a Mesa Diretora, já anunciou que a partir do dia 13 o expediente naquele órgão será ampliado para ainda bem melhor atender aos anseios dos paraibanos.

Leia Também