João Pessoa, 21 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

A pauta da Mesa travando a pauta da Câmara de João Pessoa

Comentários:
publicado em 23/12/2016 às 08h11
atualizado em 23/12/2016 às 08h22

Fome por espaços na Mesa deixou vereadores sem estômago para as demandas pendentes da cidade

Está para aniversariar 90 dias que os vereadores de João Pessoa tomam café, almoçam e jantam um só tema: a eleição da Mesa Diretora da Câmara.

A fome demasiada pelos espaços de poder vem deixando os parlamentares sem apetite para conciliar esse prato com as obrigações precípuas ao funcionamento do Poder e ao atendimento das demandas da cidade.

Enquanto comem ou vomitam votos, há projetos importantes na gaveta aguardando apreciação e votação no plenário.

De cara, cito três: os projetos de Lei Antinepotismo, o que cria regras para substituição gradativa de servidores contratados e a rejeição ao aumento salarial dos agentes da administração municipal, todos de iniciativa do Executivo.

O prefeito Luciano Cartaxo tem feito sua parte. Além de encaminhar medidas relevantes para o bom funcionamento da máquina, entrega duas obras por semana nesses últimos dias de 2016.

Nas solenidades das inaugurações é possível perceber que não há um vereador, nem que seja com olhos de fiscal, para conferir a qualidade ou a relevância do serviço.

Luciano apontou uma pauta de interesse da cidade e da modernização da gestão. Porém, os vereadores – famintos pelos aperitivos da Mesa – estão sem estômago para esse cardápio.

Revés no TJ
O projeto de poder aspirado pelos desembargadores Fred Coutinho (foto à esquerda) e Oswaldo Trigueiro tinha ambição de até 30 anos. No caminho, havia até a pretensão de criação de nova vaga para abrigar no Tribunal de Justiça o procurador Bertrand Ásfora, aliado de ambos. Com a derrubada da eleição vencida por esse grupo e a ascensão de Joás de Brito à Presidência, em novo pleito, a meta foi duramente interrompida.

BRASAS
*Instinto de sobrevivência – Aliados do governador Ricardo Coutinho já ruminam nos bastidores a necessidade de reaproximação com o prefeito Luciano Cartaxo para 2018.

*De bem com a história – A revitalização do centenário Teatro Santa Roza. Bom para o patrimônio histórico. Melhor para nossa arte.

*Desprendimento – Partiu do bispo José Luiz (PRB) o gesto que proporcionou a adesão dos vereadores Dinho e Thiago Lucena, ambos do PMN, a Marcos Vinicius (PSDB).

*Vaga – Luiz abdicou, espontâneamente, do cargo de vice-presidente para contemplar Dinho e carimbar a fatura da eleição do grupo.

*Espaço – Pela experiência acumulada na Presidência da Câmara, o vereador Durval Ferreira (PP) tem tudo para ocupar importante Secretaria na Prefeitura.

*Consenso – Fala-se no veterano vereador Pedro Coutinho (PHS) como nome em potencial para ocupar o cargo de líder do prefeito na Câmara.

FALA CANDINHA!
Sonrisal
De Dona Candinha sobre a ‘fome’ dos vereadores de João Pessoa pela Mesa: “Tem que ter cuidado com uma indigestão”.

PONTO DE INTERROGAÇÃO
No provável cenário de Manoel Júnior não assumir: e se Luciano e Ricardo combinarem novas eleições municipais em 2018 em troca de apoio estadual?

PINGO QUENTE
“Esse não é o Governo que eu gostaria que estivesse administrando o Estado”. Da deputada Daniella Ribeiro (PP-foto) criticando a “falta de planejamento” estadual no enfrentamento do colapso hídrico.

Leia Também