João Pessoa, 10 de novembro de 2023 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
criança assassinada

Mãe e companheira presas por matar bebê espancada são transferidas para JP

Comentários: 0
publicado em 10/11/2023 às 16h35
atualizado em 10/11/2023 às 15h37

As mulheres suspeitas de matar uma bebê de seis meses espancada em São José de Piranhas, no Sertão da Paraíba, serão transferidas para o presídio Júlia Maranhão, em João Pessoa. As duas, sendo uma delas mãe da criança, foram presas em flagrante e confessaram o crime.

Ao Portal MaisPB, o secretário de Administração Penitenciária do Estado, João Alves, disse que a medida visa preservar a integridade física da dupla, já que as presas do presídio de Cajazeiras, para onde elas foram levadas inicialmente, iniciaram um tumulto por não aceitar a presença das acusadas.

Segundo o Portal Diário do Sertão, parceiro do Portal MaisPB, presas de uma cela vizinha a que as duas mulheres ficaram, tentaram tocar fogo em colchões no local onde as suspeitas estavam, havendo assim um princípio de incêndio.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas ao chegar no local a situação já havia sido contornada e os militares apenas realizaram uma vistoria e deram orientações aos policiais penais.

O crime 

Duas mulheres foram presas, na manhã de ontem (09), suspeitas de matar uma menina de seis meses a pancadas em São José de Piranhas, no Sertão da Paraíba.

Ao Portal MaisPB, o major Eugênio, da Polícia Militar, informou que a guarnição foi acionada por uma equipe da Unidade de Saúde da Família e ao chegar no local foi informada da morte da criança. As duas mulheres confessaram o crime, mas não explicaram o porquê.

“As 11h30 a menina deu entrada na Unidade de Saúde sendo levada pela mãe e pela companheira. O caso chamou atenção da equipe médica. A criança estava muito mal e com sinais de violência. Solicitaram a presença da Polícia Militar. Ao chegar lá, constatou-se que a criança estava morta”, explicou.

Segundo o major, as mulheres admitiram que tinham espancado a criança, mas uma ficou jogando a responsabilidade para outra.

MaisPB