João Pessoa, 01 de junho de 2012 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
ACORDO QUEBRADO

REVIRAVOLTA: Agra revela segredos bombásticos dos bastidores do PSB

Comentários:
publicado em 01/06/2012 às 15h56

O prefeito Luciano Agra (PSB) fez um desabafo impactante durante coletiva de imprensa, onde oficialmente anunciou sua pré-candidatura a prefeito de João Pessoa à população. Durante o evento, que aconteceu no hotel Netuanah, na manhã desta sexta (01), o socialista abriu o jogo e afirmou que sua candidatura é legítima, já que houve uma quebra de acordo feito entre ele e os “caciques” de seu partido.

Explicou o gestor que, no evento realizado no dia 04 de abril, no hotel Xênius, estava decido a retornar à disputa. Porém, diante da possibilidade de prejudicar a caminhada de Estelizabel Bezerra, a cúpula ricardista o chamou ‘em um canto de parede’ e pediu que não relançasse sua candidatura, e que desse um tempo para Estela tentar emplacar seu nome. Segundo o acordo, Agra confirmaria que continuaria fora da disputa e, caso Estelizabel não aparecesse bem nas pesquisas até final de maio, ele voltaria a ser o candidato do grupo.

“Como esse acordo foi quebrado, eu me sinto no direito de ser o candidato do PSB”, disparou.

Certo que suas palavras causam uma ‘reviravolta’ na cabeça dos eleitores (já que acreditavam que ele havia desistido duas vezes, o que passou uma idéia de fraqueza), Agra pediu que a população compreendesse sua atitude, pois sua única intenção era manter o grupo unido, mesmo que isso o sacrificasse.

“Espero que a população entenda minha atitude. Mas agora é outro momento e a situação é outra. Vamos unir forças para irmos à vitória”, decretou o gestor.

Fatídica carta de renúncia – Disposto a abrir seu coração, Agra confessou ter se arrependido de ter feito a carta em que anunciava sua renúncia.
Em entrevista ao MaisPB, o prefeito deu como justificativa para tão extremada decisão o fato de ter se visto sozinho naquele instante.

“Eu sempre fiz militância política; sempre tive perto da administração, participando dela, mas nunca consegui ser aquele tipo de político sangue de barata”, declarou Agra, completando: “Quando eu mais precisei de apoio, simplesmente me vi só. A única coisa que me cercava era a pressão. A oposição todos os dias criava uma mentira nova para tentar desestabilizar meu governo. Eu passei a perceber que não dava pra seguir sozinho em uma briga dura como essa. Achei que no fim quem ia sofrer era o povo de João Pessoa”.

Mais adiante, o prefeito explicou o que o fez decidir, definitivamente, tornar à disputa: “Agora vejo que nunca estive sozinho: os pessoenses estavam comigo. No passar dos dias, vi que a maior força já estava ao meu lado”, concluiu Agra, afirmando que nada mais o fará mudar de idéia.

MaisPB
 

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir