João Pessoa, 09 de junho de 2021 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
processo interno

TCU afasta servidor que produziu relatório sobre Covid-19

Comentários:
publicado em 09/06/2021 às 15h55
atualizado em 09/06/2021 às 13h29
A- A+

A presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Ana Arraes, acatou o pedido de denúncia realizado pelo corregedor Bruno Dantas contra o auditor Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, afastando o servidor por 60 dias de suas funções para a não intervenção na apuração das irregularidades constatadas.

Alexandre Figueiredo é acusado de compartilhar e enviar e-mails citando os casos da Covid-19, mortes e de subnotificações em todo o território brasileiro, utilizados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, na criação de falsas narrativas sobre a doença no estados brasileiros.

“Comunico a vossas excelências que autorizei hoje a abertura de Processo Administrativo Disciplinar para apurar a conduta do servidor desta Casa que teria repassado documento com informações acerca de processo de fiscalização ainda em curso. Informo ainda que, diante da gravidade da situação, além de autorizar a abertura de Processo Administrativo Disciplinar, determinei, com fundamento no art. 147 da Lei nº 8.112/1990, o afastamento preventivo do servidor, por 60 dias, a fim de que ele não venha a influir na apuração da irregularidade”, disse Arraes.

O corregedor Bruno Dantas disse que ministros e servidores do TCU “foram surpreendidos” por Bolsonaro, em suspeito relatório tratando-se de supostas supernotificações no registro de óbitos por Covid durante o ano de 2020.

Para Bruno Dantas, o auditor elaborou e apresentou documentos próprios, os quais não possuem respaldo dos demais integrantes da equipe, configurando descumprimento das normas internas de regimento do TCU.

MaisPB