João Pessoa, 13 de maio de 2021 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Magistrado, colaborador do Diário de Pernambuco, leitor semiótico, vivendo num mundo de discos, livros e livre pensar. E-mail: adhailtonlacet123@gmail.com

O cheiro do queijo

Comentários:
publicado em 13/05/2021 às 08h14
A- A+

A expressão é conhecida no meio policial e vem designar o local para onde a vítima é levada, de forma dissimulada, achando que vai tratar de determinado assunto, e ao chegar é surpreendida por uma ação criminosa. Diz-se que foi conduzida ao “cheiro do queijo”.
Mas não é exatamente o sentido figurativo da frase que interessa neste momento. Vou explicar. Uma das peças íntimas do vestuário masculino já foi utilizada até para guardar moeda estrangeira, com vistas a escapar da fiscalização em aeroporto. Agora, utilizar a cueca para acomodar alimentos, é novidade.
Tal façanha aconteceu em um dia de domingo, quando um deputado federal que cumpre pena de 7 anos e 2 meses por irregularidades em licitações – época em que era prefeito de uma cidade interiorana –, tentou entrar no presídio da Papuda (DF), com um queijo provolone e biscoitos escondidos na cueca. A reprimenda do parlamentar presidiário estava sendo cumprida em regime semiaberto (aquele onde o preso é solto para trabalhar durante o dia e se recolhe à noite). Nas revistas feitas pelos agentes penitenciários a esperteza do nobre representante do povo foi descoberta. Sua saída tinha sido autorizada pela justiça para que pudesse a cada três dias de trabalho reduzir um dia de sua pena. Isso fazia do congressista um dos mais assíduos, até mesmo em dia que não tinha sessão. A gula noturna do deputado já o levou ao isolamento por outra tentativa de entrar com comida no presídio. Novo inquérito foi instaurado e possivelmente será posto em uma cela isolada.
Queijo provolone com suor de genitália e biscoitos com pelos pubianos, poderiam causar ao estômago refinado do parlamentar um mal-estar. Ainda bem que os agentes atentaram para sua alimentação oculta e mal cheirosa, e evitaram uma indigestão no legislador encarcerado.

* Os textos dos colunistas e blogueiros não refletem, necessariamente, a opinião do Portal MaisPB

MaisTV

Hora H: no cardápio das alianças de 2022, a salada das incoerências

EDITORIAL - 28/01/2022

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas