João Pessoa, 14 de janeiro de 2021 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Entrevista

Pesquisador fala sobre eficácia da CoronaVac

Comentários:
publicado em 14/01/2021 às 19h11
atualizado em 15/01/2021 às 04h48
A- A+
Guilherme Anjos - Foto: divulgação

Um paraibano participou diretamente dos estudos da vacina contra a covid-19, a CoronaVac, no Instituto Butantã, em São Paulo.

Trata-se de Guilherme Anjos, médico infectologista radicado na capital paulista, entrevistado nesta quinta-feira (14) pelo programa Hora H, da Rede Mais Rádio, com transmissão na Rádio POP FM 89,3, em João Pessoa e na Rádio 101,1 FM de Campina Grande.

Ele é taxativo em relação a eficácia do imunizante, que teve seu dado global divulgado nesta semana em 50,4%, 78% em casos leves e 100%  em casos graves.

“O impacto que a vacina vai causar no sistema de saúde é gigante. Com ela, vamos desafogar o SUS, deixar de internar, ninguém vai precisar de leitos de UTI, iremos dá uma trégua aos profissionais de saúde, não devemos nos preocupar com essa numeração de 50%, mas sim na taxa de 100% dos casos graves, para justamente servir de prevenção para internações”, afirmou. 

Como participante dos estudos, Anjos revelou que foram dias sem dormir. “Estamos bem orgulhosos, estamos felizes, confesso que foi difícil, trabalhoso, tivemos finais de semana que não descansamos, não dormimos, tínhamos que colocar todos dados e chegamos a um resultado muito feliz”, disse.

Superada a primeira etapa, o médico declarou que agora o Instituto Butantã pretende se debruçar em estudos que levem a uma vacina para crianças e adolescentes. O primeiro imunizante é para maiores de 18 anos.

MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!