João Pessoa, 23 de fevereiro de 2020 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
NA TELEVISÃO

“Me senti mal”, reage cantora Simony após ser apalpada por Dudu Camargo

Comentários:
publicado em 23/02/2020 às 11h44
A- A+

A cantora Simony comentou, neste domingo (23), do assédio que sofreu por parte do apresentador Dudu Camargo  durante o programa Bastidores do Carnaval, na Rede TV. Enquanto participava do programa, Dudu pegou nos seis da cantora e  depois deu um selinho nela.

“O meu Carnaval mal começou e hoje, ao chegar em casa, me deparei com o descontentamento do meu filho e de boa parcela do público que se mostrou indignado com o fato de um homem ter passado a mão no meu peito em cadeia nacional. Eu estava ao vivo na Rede TV, realizando meu trabalho ao lado de colegas da profissão e por mais permissiva e brincalhona que possa sugerir ser uma transmissão de bastidores do Carnaval, me senti mal, me vi vulnerável em uma situação desagradável que eu gostaria de dividir com vocês como mulher e mãe”, disse  a ex Balão Mágico em sua conta no Instagram.

Simony afirmou que não gostou da atitude de Dudu Camargo e disse que se sentiu mal com o episódio.

“Eu poderia achar que o que Dudu Camargo fez foi apenas brincadeirinha, mas sinceramente me senti mal em não poder dizer ali o que eu achei da cena. Ele passa a mão em mim como se estivesse apalpando um pedaço de carne, me puxa o pescoço e fala que está querendo procriar. Ali estava claro que a brincadeira de Dudu era sexualizada, queria mostrar-se como macho afim de satisfazer sua vontade sem pedir, sem perguntar, sem pensar que além dele existia ali a minha vontade”, escreveu.

A artista também comentou sobre a pressão que sofre por estar solteira e que nada justifica um ato de assédio e essa sua condição ter sido exposta por Nelson Rubens.

“A mulher é e está como e com quem ela bem entender, o fato de usar um decote e uma roupa curta e decotada não quer dizer que quer ser possuída ou agarrada por um homem, chegamos a um tempo em que é necessário evoluir e entender de uma vez por todas que o direito a vontade de um acaba onde começa o do outro. Mulheres não existem para procriarem ou serem assediadas por homens e agarradas ao bel prazer. A cada Carnaval o assunto do assédio deve ser levado mais a sério, o não é não precisa ser entendido como um código a ser respeitado, as delegacias de mulheres precisam estar por toda parte. Se continuarmos achando normal esse tipo de coisa não precisaríamos ter vagões de metrô só para mulheres”, afirmou.

A cantora terminou o seu relato pedindo por mais respeito e amor.

“Peço respeito a todas as mulheres que devem fazer sua parte em mostrar os limites, em fazerem os homens entenderem que não são presas ou objetos de desejo. Onde há respeito há equilíbrio, há paz e harmonia. Dudu, você ainda é novo, pode aprender com esse episódio, tenho um filho pequeno e outro que já é um homem e a eles devo fazer a minha parte de mostrar que o machismo é algo vergonhoso e que não deve servir de autoafirmação ou postura a ser admirada. Que o episódio ajude a pensarmos melhor essas questões. Paz, respeito e amor”, finalizou.

Veja o vídeo em que Dudu apalpa seio de Simony e dá selinho na cantora

MaisPB

MaisTV

Dia D: João defende vacina obrigatória contra a Covid-19

CAMPANHA DE VACINAÇÃO - 25/09/2021

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas