João Pessoa, 30 de janeiro de 2020 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Max Oliveira é graduando em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem passagens pelas principais emissoras de rádio de João Pessoa, onde atuou fazendo cobertura esportiva. Atualmente é comentarista e colunista do Mais PB.

O futebol paraibano precisa de uma nova história, mas insiste nas mesmas jogadas

Comentários:
publicado em 30/01/2020 às 09h47
Operação Cartola investiga suposto esquema criminoso no futebol

Imagine um jogo do Campeonato Paraibano decidido após um erro de arbitragem. Esqueça os times, quem estava no apito ou o grau de importância da partida. Agora faça a seguinte reflexão:

O torcedor do time prejudicado pelo erro ficaria na bronca apenas com a arbitragem ou também levantaria suspeita sobre a existência de manipulação do resultado?

Infelizmente essa é a fotografia do futebol paraibano, ainda associada a episódios de corrupção.

O caso mais recente precisa de comprovação, mas a denúncia é grave. O presidente do Sousa, Aldeone Abrantes, sustenta a versão de que teria sido procurado por uma pessoa ligada a banca de jogos de apostas para combinar o resultado do seu clube contra o Sport Lagoa Seca.

O episódio ocorrido nesta semana fez o futebol paraibano voltar a estampar as páginas policiais dos jornais.

A investigação está em curso. E ainda que não encontre dolo, já obriga os árbitros não apenas apitarem certo, mas parecerem certos.

Pois o futebol paraibano precisa dar certo – pelo menos – dentro de campo.

Porque fora dele nunca conseguimos virar a página de uma partida que sempre termina em fiasco.

Em outro exercício de imaginação, proponho mais uma reflexão, para mostrar porque o futebol paraibano também parece muito distante de virar outra página – a do amadorismo.

Supondo que estivéssemos em janeiro de 2021, às vésperas do início do certame estadual, qual o tema estaria dominando o noticiário esportivo local?

Duvido muito que o primeiro assunto que vem a cabeça não seja a novela da liberação dos estádios do futebol – num enredo que se repete todos os anos e que obriga o torcedor a assistir um desfecho eterno.

Enquanto o futebol paraibano não virar suas páginas, aquelas bem conhecidas e que há muito tempo torturam os torcedores, uma nova história não poderá ser contada.

Leia Também