João Pessoa, 22 de janeiro de 2020 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
alimentação saudável

Pais precisam ter cuidado com lanche das crianças

Comentários:
publicado em 22/01/2020 às 14h02
atualizado em 22/01/2020 às 11h09

Guloseimas, salgadinhos, biscoitos recheados, balas e refrigerantes, tudo isso enche os olhos de uma criança. Nesse período em que muitas já estão voltando às aulas, o desafio é fazer com que os pequenos aceitem uma alimentação saudável e nutritiva. Para os pais, precisa ser algo prático, diante da correria do dia a dia. Diante disso, a nutricionista materno-infantil do Hapvida em João Pessoa, Jéssica Rodrigues, afirma que é possível fazer escolhas mais “inteligentes” e abrir mão dos industrializados na hora de montar uma lancheira.

“Neste caso pode-se optar por alimentos assados, integrais e com menor teor de sódio e açúcar. A água de coco deve ser pasteurizada e, no caso dos sucos, a sugestão é optar pelo de uva integral, vendido em garrafa de vidro ou ainda sucos menos cítricos, dessa forma não haverá alteração de sabor no suco quando a criança consumir na hora do lanche. Lembrando sempre de mandar, diariamente, água em garrafas térmicas para melhor consumo”, orienta.

Por mais que os pais consigam executar a prática de uma alimentação saudável outro desafio está em conscientizar a criança para não comparar o lanche que está levando com o do coleguinha que, por vezes, está repleta do que eles mais querem. Nesse sentido, a nutricionista ressalta que se a criança tem bons hábitos alimentares em casa, uma conversa rápida explicando porque ele precisa comer o que vai na lancheira pode resolver.

“Se os pais tiverem a liberdade para falar com a outra mãe e combinar de levar o lanche que eles gostam no mesmo que o amigo é mais uma opção para solucionar a situação. E se não for possível, por fim, é pedir para que o professor fique de olho”, sugere.

A especialista ressalta que tanto a família quanto a escola podem e devem contribuir para esse processo de educação alimentar das crianças. “A família pode estimular em casa o consumo consciente de alimento saudáveis, tendo em vista que a criança irá consumir o que vem de casa, e que os pais são reflexos para os pequenos. Já na escola, projetos e gincanas podem fazer o estímulo, até mesmo daquelas crianças que tem resistência alimentar”, pontua.

Fugindo dos industrializados – A especialista explica que outra forma de fugir da praticidade rotulada é fazer um cronograma com toda família levando em consideração o que todos comem e está de fácil acesso. Jéssica Rodrigues listou algumas opções de lanches:

Lanche 1 – Cookies integral, fruta e suco caseiro;
Lanche 2 – Uma fatia de melão cortada em cubinhos, duas fatias de pão integral e uma fatia de queijo branco com tomate e orégano;
Lanche 3 – Um potinho de salada de frutas, um pedaço de bolo caseiro e um iogurte;
Lanche 4 – Uma maçã, duas fatias de pão integral com patê de ricota ou atum e uma água de coco;
Lanche 5 – Um iogurte, uma porção de cereal e uma banana.

Receita bolo de caneca – Como uma forma de estimular pais e crianças, a nutricionista Jéssica Rodrigues ensina uma receita saudável, nutritiva e rápida de bolo de caneca.
Ingredientes: 1 banana, 1 ovo, 2 colheres (sopa de aveia em flocos ou farelo de aveia e 1 colher (chá) de canela em pó.

Modo de Preparo: Amasse a banana com um garfo, misture o ovo, acrescente os outros ingredientes, coloque em uma caneca e leve ao micro-ondas por dois minutos.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também

error: Conteúdo protegido!