João Pessoa, 23 de abril de 2013 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
NA PAREDE

Raoni Mendes condiciona forma a Damião Feliciano para não deixar PDT da Paraíba

Comentários:
publicado em 23/04/2013 às 16h11
A- A+

O vereador pessoense Raoni Mendes, após anunciar intenção de abandonar o PDT, concedeu entrevista nesta terça-feira (23), em que apresentou a única condição para permanecer na legenda: assumir imediatamente a presidência estadual.

“A única situação que poderia modificar minha decisão era o partido reconhecer sua limitação a nível estadual e verque estamos definhando. A única chance de ficara é coordenarmos a direção estadual”, declarou Mendes, acrescentando: “Seria um ‘fôlego’ para a minha permanência no partido”.

Apesar de colocar para análise a proposta, Raoni admite que é quase impossível que se torne realidade, diante da influência que Damião Feliciano tem junto à direção nacional.

“Sei que para Deus nada é impossível. Mas acho isso quase impossível. Ele tem o cargo de deputado federal e são eles (deputados) que sustentam a política do partido a nível nacional”, explicou.

Bronca – Ainda durante a entrevista, Raoini não poupou ataques ao PDT, que, diante de suas palavras, não passa hoje de um ‘partido pequeno’ na Paraíba.
“Nós tínhamos 63 vereadores, e hoje só temos 9. Tínhamos 24 prefeitos, e hoje só temos 3”, pontuou Raoini, apontando o culpado de tudo: o deputado Damião Feliciano.

“É um partido que só vem diminuindo desde 2000 (quando Damião assumiu a sigla no Estado). É um partido familiar, que a causa da família, nos casos que atendam aos anseios deles, é majoritária a decisão”, disse Raoini, ‘rasgando’ o verbo em seguida: “No PDT não tem conversação. É ele (Damião) lá em Brasília, com seus cargos federais e estaduais que lhe prover, sem dar nenhum comunicado do andamento do partido”.

MaisPB
 

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!