João Pessoa, 27 de maio de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
emprego

Delegado alerta para golpe em vagas na PB

Comentários:
publicado em 27/05/2019 às 06h59
atualizado em 27/05/2019 às 07h05

A professora Sayonara recentemente foi surpreendida com uma mensagem em suas redes sociais. Tratava-se de uma vaga de emprego, oferecida por uma suposta funcionária de empresa recrutadora. O problema é que ‘para encaixar’ Sayonara, seria necessário uma gratificação. Desconfiada, a paraibana de Pedras de Fogo resolveu não responder mais.

Titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações, o delegado Marcos Vasconcelos explica que em qualquer oportunidade que precise de ‘gratificação’ ou requeira financeiramente alguma quantia em dinheiro do candidato, ele deve ficar em alerta. “Se precisar pagar qualquer coisa, não vá, é golpe”, conta.

Sayonara conta que a mulher não chegou a revelar o valor que seria cobrado, mas quando percebeu o declínio da professora, ela foi insistente. As mensagens, com muitos erros de português, passaram a se intensificar. Sayonara também passou a receber ligações, mas não atendeu nenhuma.

Na época, a suspeita se identificava como ‘Carol’ e em sua página nas redes sociais exibia fotos da empresa. Agora, tudo foi apagado. Empregada há mais de três anos em uma unidade escolar, Sayonara não entende o porquê foi abordada, mas acredita que outras pessoas possam ter sido vítimas.

Em João Pessoa, o delegado Marcos Vasconcelos explica que não há ocorrências registradas na DDF para esse tipo de golpe, mas relata que tem investigado uma situação muito parecida. “Existe uma empresa que oferece o curso e promete uma vaga de emprego após sua finalização, mas o curso acaba e a pessoa não é contratada”, relata.

Ainda conforme Vasconcelos, cerca de quatro pessoas procuraram a Delegacia e as empresárias suspeitas já foram intimadas. Nessa e em outras ocorrências em que seja comprovado que houve golpe, a pessoa denunciada pode ser acionada por estelionato e a prisão pode chegar a até seis anos.

Recentemente, a Unimed alertou sobre vagas falsas divulgadas nas redes sociais em nome da empresa e garantiu que não expõe as oportunidades nas mídias digitais. A empresa orientou que as pessoas se informem antes de clicar em links e evitem ceder informações pessoais.

O delegado lembra que para as pessoas que procuram emprego, é importante pesquisar agências confiáveis, como o Sistema Nacional de Emprego (Sine)ou no próprio site da instituição que estaria oferecendo a vaga.

Ele acrescenta que o candidato deve buscar o máximo de informações sobre a empresa e sobre a suposta oportunidade para evitar que seja vítima de uma fraude.

Caroline Queiroz – MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também