João Pessoa, 03 de abril de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

Roberto Cavalcanti na APL (I)

Comentários:
publicado em 03/04/2019 às 11h14

Talvez por conta deum artigo publicado no recente 20 de março e no qual me referi à APL (Academia Paraibana de Letras) quanto à homenagem póstuma que naquela data expressaria(como expressou) ao cronista Carlos Romero, um leitor – que se apresentou como Lourival – comigo se encontra no Shopping e foi logo instigando:“Vai votar em Roberto Cavalcanti, não é?!…”. Este leitor (Lourival) certamente confundira-me como sendo da APL, mesmo que naquele texto eu tenha me identificado como pertencente ao quadro da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Mas, aliando-me ao entusiasmo do leitor, respondi dizendo que “A Paraíba toda vai votar em Roberto!”, este “votar”, aqui, significando, claro, “torcer”.

Realmente, desde quando circulou notícia de que o empresário Roberto Cavalcanti seria candidato à cadeira 27 da APL, anteriormente ocupada pelo imortal Carlos Romero (falecido em janeiro deste ano), a torcida de muitos e muitos paraibanos tem sido a de que a mais antiga Academia paraibana, por todos os seus membros, confirme essa manifestação relativa ao nome de Roberto Cavalcanti.

Devo externar que na Academia da qual faço parte (a APCA) tenho defendido alteração estatutária no sentido de que não haja necessidade de alguém inscrever-se, por si próprio, para galgar a condição de “imortal”. Defendo que entre os próprios acadêmicos, e secretamente, proponha-se e se eleja o novo “imortal”, por óbvio face toda sua obra produzida. Sonho com uma eleição ao estilo da do Papa (pelo Colégio de Cardeais), ou seja, em vez de haver uma disputa em que um sai como vencedor e outro(s) como perdedor(es), o resultado da escolha seja comunicada ao escolhido, que dirá de seu aceite ou não em ser “imortal”!…Haveria quem dissesse “não”?!…

Na parte II deste texto justificarei o porquê de minha torcida- e de muitos e muitos paraibanos, repito – para que Roberto Cavalcanti eleja-se como novo “imortal” da APL, em eleição marcada para o próximo 7 de junho!…

Leia Também