João Pessoa, 03 de janeiro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
MAISTV

Relator diz haver provas de fraude contra Berg

Comentários:
publicado em 03/01/2019 às 09h59
atualizado em 03/01/2019 às 10h38

O relator do processo que pede a cassação do prefeito de Bayeux, Berg Lima (sem partido), Roni Alencar (PMN), alega que o gestor realizou contratos de prestação de serviços de ‘carros fantasmas’. A Câmara iniciou a análise do processo em sessão nesta quinta-feira (03).

Segundo o vereador, o processo foi baseado em ‘provas verídicas’ e analisadas pela Comissão Processante da Câmara Municipal. Ao Portal MaisPB, ele contou que secretários de Berg não souberam informar quantos carros foram locados, nem o valor que seria pago.

Ainda de acordo com Roni, havia pagamento de veículos mesmo sem eles prestarem o serviço descrito nos contratos.

Eleição indireta

Caso a cassação do gestor fosse votada e acatada ainda em 2018, a eleição aconteceria de forma direta, onde a população de Bayeux escolheria o novo prefeito. No entanto, sendo votada em 2019, caso seja decidido pela cassação, a eleição acontece de maneira indireta, que é quando os vereadores escolhem o novo prefeito.

Segundo o relator, a maioria dos parlamentares decidiu que a votação acontecesse esse ano. “Eu votei em um Projeto de Lei para que fosse eleição direta, mas na Casa manda a maioria e a maioria decidiu para que fosse votado esse ano”, explica Roni.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também