João Pessoa, 02 de janeiro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CABEDELO

Vitor Hugo convoca sessão para eleger Mesa

Comentários:
publicado em 02/01/2019 às 09h25
atualizado em 02/01/2019 às 13h40

O presidente da Câmara de Vereadores de Cabedelo, Vitor Hugo (PRB), convocou uma sessão para às 20h desta quarta-feira (2) onde os parlamentares devem escolher os membros da Mesa Diretora e dar posse ao prefeito interino.

Vitor Hugo se empossou na Mesa Diretora após conseguir uma ordem judicial para entrar nas dependências da Casa após a ex-presidente, Geusa Ribeiro, se negar a entregar as chaves do prédio.

“Conseguimos uma liminar da Justiça para entrar nas dependências da Câmara, inclusive usando força policial, se necessário. Adentrei e troquei as chaves”, disse o parlamentar em contato com o Portal MaisPB.

Veja decisão:

Entretanto, a oposição acusa o vereador de arrombar o prédio da Câmara Municipal e mais um impasse foi criado na escolha dos membros da Mesa Diretora na eleição suplementar.

Uma decisão da Justiça emitida nesta terça-feira (2) a pedido da oposição veta a participação na chapa de vereadores que não sejam titulares.

O problema é que nem a situação ou a oposição têm vereadores titulares suficientes para uma composição após vários parlamentares serem presos na Operação Xeque Mate, do Ministério Público Estadual e Polícia Federal.

Entenda o caso

– Todos os vereadores eleitos para o primeiro biênio da Mesa Diretora da Câmara de Cabedelo foram presos na Operação Xeque Mate, do Ministério Público Estadual e Polícia Federal.

– Com a vacância de todos os cargos, foi realizada uma eleição para eleger uma Mesa Diretora para concluir o biênio. Vitor Hugo foi eleito presidente e Geusa Ribeiro vice-presidente. Vitor Hugo assumiu a Prefeitura como gestor interino porque o prefeito eleito, Leto Viana e o vice-prefeito também foi preso na Xeque Mate e o vice-prefeito, Flávio Oliveira (PRP), que posteriormente faleceu vítima de problema de saúde, foi afastado do cargo. Já Geusa assumiu  como presidente da Câmara.

-Antes, Vitor Hugo já havia sido eleito como 2º vice-presidente da Câmara em eleição antecipada da Mesa Diretora. Dos eleitos na chapa, ele é o único que não foi preso na Operação Xeque Mate e, portanto, defende que na impossibilidade dos outros eleitos assumirem os postos ele automaticamente será empossado na Presidência da Câmara, com o aconteceu na noite de ontem.

-Geusa contesta a tese e alega que é preciso realizar a eleição suplementar e eleger parlamentares para os cargos que estavam vagos, ou seja, presidente, vice-presidente, primeiro e segundo secretários.

Por três vezes Geusa Ribeiro convocou sessões extraordinárias para realizar eleições, mas os vereadores ligados a Vitor Hugo não compareceram e, por falta de quorum, não houve formação de chapa e as sessões foram encerradas.

Roberto Targino – MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também