João Pessoa, 05 de setembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Sucesso

Gato morador de árvore vira atração turística

Comentários:
publicado em 05/09/2017 às 16h23
atualizado em 05/09/2017 às 13h30
A- A+

Um gato tem chamado a atenção de moradores de São José da Barra (MG).Desde que nasceu,há oito meses, My Lay”, como é chamado, subiu em uma árvore de 6 metros de altura para escapar de um grupo de cachorros e nunca mais desceu.

“Ele veio pequenininho. A mãe dele deu à luz na casa de um colega, eram seis irmãozinhos com ele. Os outros os cachorros matou e ele subiu nessa árvore, e os cachorros correram atrás dele. E ele está morando nessa árvore”, relata o técnico da Usina de Furnas, Jamir Mário Gonçalves Silva, acrescentando que o felino subiu na árvore , por instinto de sobrevivência.

O gato já ganhou até uma casinha na árvore, que foi doada. A comida e a água ficam por conta do Jamir, que não mede esforços para amparar o gatinho.

“Primeiro eu subia na árvore com escada. Aí eu bolei essa engenhoca pra tratar dele, ponho água, comida pra ele, e ele fica sustentado ali” conta o técnico.

Tanto cuidado, virou amizade. Quando Jamir viaja, a missão de alimentar “My Lay” fica com a filha. “Quando meu pai vai viajar a serviço e o gato fica aí, eu que tenho que tratar, cuidar dele, e ele liga todo preocupado perguntando se já tratou do gato”, conta Livia Maria Gonçalves Silva.

O gatinho pode parecer solitário, mas não é. Além de receber visitas dos moradores da região, ele também divide a árvore com os passarinhos. Apesar da relação improvável, o passarinho “João Graveto” e o gato, vivem em harmonia. O gato respeita o espaço dos vizinhos. Do outro lado da árvore, está um tronco específico onde ele faz as necessidades.

 “Ele é mansinho, quando chegar gente aqui ele fica meio ressabiado, porque não tá acostumado né, muita gente já tentou até pegar ele, mas ele não deixa, sobe lá pra ponta do galo, mas eu nunca coloquei a mão nele também não, ele não deixa, ele só tem contato com aquela vasilha, ele esbarra e começa a se esfregar”, conta Jamir.

O agora dono do gato diz que não pretende acabar com a mordomia do animal.

“Virou o queridinho, a atração, todo mundo vem ver ele, só se eu morrer pra não tratar do “My Lay”, e eles cortarem a árvore. Acho que não vai acontecer, mas se Deus quiser eu trato dele direto, até ele ficar velhinho”, completou o cuidador.

G1

MaisTV

Dia D: João defende vacina obrigatória contra a Covid-19

CAMPANHA DE VACINAÇÃO - 25/09/2021

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas