João Pessoa, 28 de março de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CRIME DE ESTELIONATO

Policia prende grupo acusado de golpes na PB

Comentários:
publicado em 28/03/2017 às 20h02
atualizado em 28/03/2017 às 21h52
A- A+
Uma  operação da Polícia Civil da Paraíba na manhã e  tarde desta terça-feira (28) desbaratou uma associação criminosa especializada na falsificação de documentos, (RG’s, CNH’s,), contratação de empréstimos bancários, financiamento de veículos e transferência de benefícios sociais de maneira fraudulenta.  Os suspeitos, que são em sua maioria de outros estados,  possuem senhas de acesso de bancos e de sistemas de informação, utilizando as informações obtidas na fabricação dos documentos falsos.
Após a prisão de um dos acusados  no dia 11 de janeiro de 2017, a polícia descobriu que o endereço da organização era na cidade de Sapé, Zona da Mata Paraibana, e começou monitorar o local por oito dias.
A associação criminosa já fez pelo menos 11 vítimas nos últimos quatro meses, praticando condutas que vão desde a abertura de contas bancárias, contratação de empréstimos, clonagem de cartões de crédito, financiamento de veículos, conseguindo até mesmo transferir benefícios sociais das vítimas, causando em média um prejuízo de R$ 40 mil por vítima, desviando pelo menos R$ 330 mil reais.
A DDF conseguiu contato com uma das vítimas residente na cidade de Natal/RN, em nome do qual foi feito um empréstimo no valor de R$ 55 mil, financiado um veículo FIAT BRAVO, e outras condutas, causando um prejuízo total de R$ 80 mil.
A vítima, deficiente físico e aposentado por invalidez,  teve até mesmo a sua aposentadoria transferida para a conta aberta pelos golpistas, de maneira que está tentando demonstrar na justiça que todas as contratações foram realizadas de maneira fraudulenta.
Foram presos, José de Araújo, 54 anos, Claudia Primo de Moraes, 45 anos,  Varinalda Lucia Alves da Silva, 53 anos. Em poder dos suspeitos a DDF apreendeu um revolver 38, cartões bancários, diversos cartões de crédito clonados, diversas cédulas de identidade falsas, impressoras utilizadas para a fabricação dos documentos, três veículos adquiridos com documentos falsos e diversos equipamentos eletrônicos.
Os suspeitos José Antônio dos Santos Silva, Patrícia Moreira Jardim e Eliete Alves Moreira não foram localizados no decorrer da operação e são considerados foragidos.  Todos os suspeitos identificados responderão pelos crimes de estelionato, receptação, falsidade ideológica,  uso de documento falso, associação criminosa e porte ilegal de arma.
MaisPB

MaisTV

Sem água, moradores de Santa Rita fecham rodovia

GRANDE JOÃO PESSOA - 13/05/2022

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas