João Pessoa, 15 de março de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Repórter de esportes e de política. Atualmente em Rádio Arapuan. Antes, Sistema Correio de Comunicação, Rede Paraibana de Notícias e Blog do Gordinho. Neste espaço, opinião, informação, entrevistas e bastidores. Contato com a Coluna: contato.mauriliojunior@gmail.com

Auto Esporte

Cardápio indigesto

Comentários:
publicado em 15/03/2017 às 01h12
atualizado em 15/03/2017 às 13h42
A- A+

A dura realidade dos jogadores do Auto Esporte, terceiro colocado do Campeonato Paraibano, é a de muitos profissionais do mundo da bola. Da Paraíba ao sul do Brasil.

O glamour de grandes espetáculos, como o de uma semana atrás em Barcelona, é uma fantasia que poucos conseguem atingir.

O zagueiro Moisés, do Auto Esporte, teve seu contrato rescindido nessa terça-feira (14). O defensor se queixou publicamente da alimentação do clube.

O salário de fevereiro ainda não foi pago. A promessa é de que tudo seja solucionado até a próxima segunda-feira para evitar uma debandada de jogadores.

Curtinha 1: O Auto Esporte informou às 00:45, do dia 15/03, que as declarações do defensor não tiveram interferência no desligamento. Procurado no momento da reportagem, o gerente do clube, Beto, o único dirigente presente, não quis falar.

Curtinha 2: De 21.743 atletas que assinaram contratos profissionais no decorrer de 2016, no futebol brasileiro, apenas 8.938 deles chegaram a janeiro de 2017 com vínculos ainda vigentes. Logo, 59% dos jogadores perderam o emprego ao longo do ano.

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!