João Pessoa, 29 de fevereiro de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CONFUSÃO NA UFPB

Margareth faz BO e exames de corpo de delito na PF

Comentários:
publicado em 29/02/2016 às 20h29
atualizado em 01/03/2016 às 06h09
A- A+

A reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Margareth Formiga, e sua equipe de pró-reitores foram até a sede da Polícia Federal (PF), na noite desta segunda-feira (29), prestar Boletim de Ocorrência (BO) e fazer exames de corpo de delito por agressões físicas ao ter a sala  da Reitoria  ocupada depois de fracassar tentativa de negociação com estudantes que fazem greve de fome.  A reitora também pede sindicância para apurar depredação do patrimônio público sob a alegação que algumas portas foram danificadas.

Margareth Formiga, uma filha especial, e a sua equipe só saíram do gabinete após a chegada da Polícia Militar que foi até  à Reitoria da UFPB conter os ânimos que estavam bastante acirrados.

De acordo com a assessoria da UFPB e também do movimento denominado ‘Greve de Fome’, do qual quatro estudantes estão acorrentados e sem comer há seis dias, tudo teria começado porque Margareth tinha agendado uma reunião com representantes dos estudantes, da Defensoria Pública da União e Ministério Público Federal, mas na hora de conversar com alunos,  foram para a negociação os membros do MPF. Os estudantes não aceitaram e exigiram a presença da reitora, e ela  foi até a rampa da Reitoria.

Ao perceber que os ânimos estavam acirrados, Margareth teria voltado ao gabinete, mas foi seguida pelos estudantes até a sua sala. A assessoria da reitora garante que a gestora e membros de sua equipe foram agredido verbalmente e fisicamente.

Entretanto, em contato com o Portal MaisPB, representantes do movimento estudantil nega as agressões e que também tenham feito reféns Margareth, a filha dela, e funcionários da instituição de ensino.  Também afirmaram que estão ocupando a anti-sala da Reitoria e não invadiram a sala da reitora.

Roberto Targino – MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!